8 de jan de 2010

- RITUAL DOS SOLSTÍCIOS DE VERÃO


Celebrado no Brasil em Dezembro (na entrada de Capricórnio), é a noite mais curta do ano, quando todos os tipos de fadas e elfos andam correndo soltos por toda parte. Esses dias e noites do Solstício de Verão estão repletos de grande poder e magia; são tempos para realizar rituais que vicejam com prodigalidade na estação, quando a vida é mais fácil e há tantas horas de luz diurna que nos permitem realizar todas as tarefas com tempo de sobra para o repouso e o divertimento. No hemisfério norte, convocam-se todas as "tribos" da tradição pagã para que venham e se divirtam juntas.

O Solstício de Verão é um ritual de festa e alegria. Trocam-se presentes mágicos, faz-se um grande festa para agradecer à todas as energias pelo verão, pelas frutas que estão nos pés, pelo Sol, que nessa época do ano brilha mais tempo no céu. À partir desse dia há um declínio do sol, os dias começam a ficar mais curtos e começamos a armazenar forças para o outono. Tradicionalmente as ervas colhidas nesse dia são muito poderosas.

O fogo marca este dia como aquele em que a luz do Sol permanece por mais tempo no Céu. Esta é a melhor época para queimar as preocupações do ano que passou.
No calendário Celta, este dia é chamado Litha, e homenageia a deusa da
água. Muitos povos europeus também homenageavam o Homem Verde, símbolo folhoso do ressurgimento da natureza, contrapartida do egípcio Osiris.
O festival Taoista homenageia o Celeste Imperador Shang-Ti e celebra a
presença ativa do Tao (Absoluto) em todas as coisas. Este é o tempo em que a força masculina Yang está no seu pico e inicia a estação de fogo. No hemisfério Sul é época de luz máxima, enquanto que no hemisfério Norte é o tempo em que o Sol renasce após a noite mais longa.

Há muito tempo observadas como épocas importantes para se harmonizar com as energias do ciclo solar, os solstícios e equinócios são agora reconhecidos como ocasiões importantes para uma ligação para a meditação, para a ascensão nossa e do nosso mundo.

Neste Solstício, o Sol estará em conjunção próxima com Vênus e Marte em Câncer e todos os três estarão se alinhando com Netuno, o planeta do Espírito. Isto irá nos encorajar a nutrir a auto-realização divina.O Solstício marca a necessidade de encontrar segurança interna através de nossa conexão com o Espírito, o EU INTERNO, e assim nossa resposta a outras pessoas e coisas vem do coração em vez de vir de um ego inseguro. A Lua, que rege o signo de Câncer, entrará em conjunção com Urano em Aquário, Indicando uma necessidade de despertar para esta conexão Divina.

Atualmente muitas pessoas se reúnem em locais sagrados por todo o mundo nos Solstícios e Equinócios para se conectar mais fortemente com a Terra e para ampliar o efeito da cura planetária.



- SOLSTÍCIOS DE INVERNO

No dia 21 de junho às 03h46m (madrugada) teremos o Solstício de Inverno no Hemisfério Sul e o Solstício de Verão para o Hemisfério Norte. Popularmente falamos que o Inverno começa oficialmente nesta data para nós aqui no Brasil e para todo hemisfério sul. Época de comer pipoca enrolado em um cobertor e assistir um bom filme, quem sabe um vinho e um bom papo. Ou simplesmente um bom chocolate quente. Mas, você sabe por que isto ocorre? Por que é diferente em cada hemisfério? Algumas pessoas pensam que o Inverno é quando nosso planeta fica mais distante do Sol, ou mesmo porque o nosso hemisfério fica mais afastado. Isto não é verdade. A causa das estações do ano, Primavera, Verão, Outono e Inverno e o fato de serem diferentes em cada hemisfério, está relacionada ao eixo inclinado da Terra em relação ao plano da eclíptica e sua órbita ao redor do Sol. As estações do ano do Verão e Inverno são os chamados pontos de Solstícios. As estações do ano da Primavera e Outono são os chamados pontos de Equinócios. Um dos 14 movimentos que nosso planeta executa é o de Translação. Este movimento é a trajetória ligeiramente elíptica que a Terra realiza em torno do Sol. Para dar uma volta completa ela demora aproximadamente 365 dias e 6 horas e o faz a uma velocidade de 30 km/s, ou seja, a cada segundo nosso planeta percorre uma distancia de 30 km no espaço. Rapidinha não é? E você pensou que estava parado sentado no sofá de sua casa... Repare que a diferença de 6 horas é acumulada e compensada a cada 4 anos com um ano bissexto, incluindo um dia no mês de Fevereiro. Observe na figura a característica, que com o movimento de translação, é responsável pelas estações do ano. O eixo de rotação da Terra possui uma inclinação constante e sempre na mesma direção de 23,5º em relação ao plano de sua órbita expondo hemisférios diferentes a diferentes incidências de raios solares.


Figura obtida no Physical Geography

A imagem da esquerda se refere à posição de um Equinócio, ou seja, os dois hemisférios recebem a luz solar da mesma maneira, com ângulos iguais para as mesmas latitudes ao norte e ao sul do equador. A imagem da direita mostra como é o Solstício de Verão no hemisfério norte e o Solstício de Inverno no hemisfério sul. Observe os ângulos de incidência. As linhas em vermelho, com as indicações de graus à esquerda da figura indicam as linhas do Equador (0º), o Tropico de Câncer no hemisfério norte (23,5ºN) e o Tropico de Capricórnio no hemisfério sul (23,5ºS). Para entender bem como se processam as estações do ano e porque as temperaturas são diferentes, observe a figura abaixo e veja que para uma mesma área de incidência de raios solares, conforme o ângulo de entrada, a mesma quantidade de energia precisa aquecer uma área maior que conseqüentemente receberá menos energia por unidade de área.



Os outros dois pontos são os Equinócios de Outono e Primavera. Nestes pontos a luz solar incide sobre o planeta da mesma maneira. São os pontos onde a noite e o dia têm a mesma duração. Neste dia 21 de junho teremos a noite mais longa do ano. A partir daí os dias começam novamente a ficar mais longos até se igualarem no Equinócio de Primavera, ou seja, noite e dia iguais.Temos inúmeras construções, de civilizações muito antigas, milhares de anos a.C., marcando com boa precisão os pontos de solstícios e equinócios. Vocês pensaram em como eles tinham esta informação? Simplesmente observando dia-a-dia onde o nascer ou ocaso do Sol ocorria em relação a determinados pontos no horizonte. Nas cidades, cercados de edifícios por todos os lados, geralmente não existem condições de observar o ponto onde nossa estrela nasce a cada dia. O Sol nasce em um local diferente a cada dia, mas dentro de certos limites.



A figura acima mostra o nascer do Sol para determinada latitude nos equinócios e solstícios.Na posição 1 temos o Solstício de Verão, a posição limite a nordeste, o dia mais longo. A partir daí o Sol vai nascendo cada dia mais a sudeste até atingir a posição 2, que neste caso é o Equinócio de Outono e neste ponto noite e dia tem a mesma duração. O Sol continua nascendo cada dia mais a sudeste até a posição 3 marcando o Solstício de Inverno, a noite mais longa. A partir deste ponto ele retorna e começa a nascer novamente cada vez mais a nordeste até atingir novamente a posição 2, aí então Equinócio de Primavera e começa a se dirigir à posição 1 Solstício de Verão e tudo se repete. Uma simples questão de observação. Os povos antigos estavam mais integrados à Natureza do que nós nos dias atuais. Sempre tinham uma celebração para marcar a passagem em cada equinócio ou solstício. Por exemplo, as celebrações no Solstício de Inverno marcavam o retorno da luz, no sentido real e simbólico, já que os dias ficariam mais longos.


No Peru, em Machu Picchu a pedra denominada Intihuatana marca um ponto de solstício.
Esta palavra significa o ponto de amarrar o Sol para que ele não se afaste mais.


Em Malta, neste templo em Mnajdra construído por volta de 3.000 a.C., a luz que entra exatamente alinhada por uma abertura, no Solstício de Verão, vai iluminar um ponto específico do altar, na parte interna da construção.

- VELAS


Seja nos rituais mais simples, seja nos mais complexos, o uso das velas é praticamente indispensável. Todos os Rituale Excelsis e quase todos os Rituale Vulgaris fazem uso das velas nas suas operações. Na verdade, pode-se dizer que acender uma vela é o mais simples dos rituais.
Eu mesmo fabrico todas as velas que uso. Criei os moldes e cada vela que faço é "trabalhada" em todas as etapas, a começar pela consagração da parafina e das essências. Assim, faço velas nos mais diversos formatos, como por exemplo, em forma de Santiago de Compostela, em forma de concha (vieira), em forma de Arcanjo São Miguel (ótima para os rituais que vão lidar com os Elementais do Fogo e também para os rituais angélicos), velas cilíndricas com um Pentagrama gravado em alto relevo ( muito boas para rituais de Bruxaria Ancestral ), velas em forma de coruja e até velas em formato de um Mago, com capuz, espada,etc.
Aqui explicarei algo de básico sobre as cores principais. A cor da vela é imprescindível ao êxito dos rituais, porque a vela estabelece um elo psíquico entre planos, de forma que esse contato tem de ser feito corretamente, e a cor é um fator-chave.

O SIGNIFICADO DAS CORES BÁSICAS

VELA BRANCA : o branco é a cor da pureza, da virgindade, da castidade. Velas brancas são usadas em rituais que tem como objetivo obter a paz e a harmonia, entre pessoas ou par ambientes. A vela branca pode ser usada na maioria dos rituais porque o branco pode ser aceito em todas as operações, salvo nos casos em que o ritual especifique a cor. Mas esse uso da cor branca em rituais que tenham outros objetivos que não sejam os de harmonia e paz só pode ser feito em caráter excepcional mas a cor certa deve ser providenciada na primeira oportunidade. cada tipo de ritual requer uma cor específica.

VELA VERMELHA : o vermelho é usado nos rituais relacionados a sexo, paixões, trabalho, vitória em assuntos complexos. Sendo a cor de Marte e também a cor do sangue, o vermelho se relaciona às questões de ordem física, assuntos terrenos, sendo uma cor muito usada quando se pretende obter resultados rápidos.

VELA AMARELA : utilizada em rituais que visam o desenvolvimento dos poderes psíquicos e também em trabalhos de cura. Muito usada nos trabalhos de ajuda e cura física e eespiritual.

VELA AZUL : para as atividades mágicas que visam a harmonização, introspecção e contato com os planos sutís. Atividades devocionais.

VELA VERDE : usada nos rituais de harmonização com as egrégoras da abundância e fortuna. O verde é a cor da prosperidade, de forma que a vela verde é a mais adequada para os rituais que visam a prosperidade.

Uma observação : a vela branca é de uso geral, havendo a possibilidade de vir a substituir qualquer uma das outras cores, com exceção da preta. A vela preta, longe de ser negativa, é insubstituível e indispensável em rituais de Alta Magia, em combinação com outras cores.


CONSAGRAÇÃO DAS VELAS

Esta parte é fundamental pois é a consagração que torna a vela um objeto mágico. Sem ser consagrada uma ela é apenas um cilindro de parafina com um pavio que serve para iluminar ambientes escuros, mas com a consagração ela se torna um instrumento de magia capaz de estabelecer contato direto com planos sutís e entidades.
Poderia-se dizer até que a consagração é o ato de batismo da vela.
Esse ato de consagração, esse batismo, deve ser feito com óleo, mais preferencialmente aquelas essências aromáticas à base de óleo. Essa prática é milenar e até no Êxodo (Bíblia) se encontram referências sobre óleos de consagração.
No comércio especializado você adquire (ou fabrica você mesmo) um vidro de essência à base de óleo. Particularmente eu prefiro a de rosas, por ser mais forte mas você escolhe a que mais lhe agradar, desde que seja à base de óleo porque há muitos tipos de essência e nem todas tem óleo, que nesse caso é essencial.
Pegue esse vidro e vá para um lugar sossegado onde não vá ser interrompido. Sente-se. Respire fundo algumas vezes, visualizando uma luz dourada cintilante envolvendo o ambiente. Após alguns minutos, abra o vidro, ponha um pouco de óleo nas mãos, esfregue-as até aquecer, então pegue o vidro e vá passando as mãos nele e diz em voz baixa : " Em nome do Poder Maior eu te consagrado e te santifico para que a partir dessa hora sagrada sejas elo de ligação entre as coisas da Terra e a Divindade, que possas me ajudar em toda obra do Bem e que exerças a força que te concedo. E que tudo seja sempre feito de acordo com a vontade do Poder Maior. " Isso deve ser repetido três vezes, com muita convicção, a fim de que o óleo seja impregnado. A consagração do óleo é feita de uma vez só pois o vidro ficará impregnado com suas vibrações por um bom tempo. Se achar necessário, pode repetir a consagração sempre que achar mais adequado.
Agora vem a consagração da vela. Alguns místicos preferem chamar de unção, mas pessoalmente acho que consagração seja mais adequado.
Pegue a vela (sendo mais de uma, deve ser feito com uma de cada vez, para que a impregnação não seja diluída) ; pegue o óleo e molhe os dedos ; agora pense, visualize seu desejo com tanta convicção como se ele já estivesse realizado, visualize que o ritual que irá executar atingiu o objetivo. Se você deseja ATRAIR alguma coisa, esfregue os dedos com óleo na vela DE CIMA PARA BAIXO ; se deseja AFASTAR alguma coisa, faça-o DE BAIXO PARA CIMA. Se desejar você também pode escrever na vela o que deseja ou o nome da pessoa a quem o ritual será dedicado : para escrever na vela use sempre uma ponta de aço. Depois de escrever, passe os dedos com óleo (escrever na vela é opcional).
Enquanto visualiza e passa o óleo, vá repetindo a mesma consagração do óleo. Tenha em mente que a força do seu pensamento é que tornará a vela um objeto mágico, por isso a chave é a visualização. Agora faça uma oração, de acordo com a sua crença pessoal.
Um detalhe importante : se após iniciado o ritual a vela se apagar (desde que não haja motivo, tais como correntes de ar) significa que ou a consagração não foi feita com êxito e por isso o ritual foi considerado ilegítimo, ou a intenção não é boa, ou ainda, as forças necessárias à execução do ritual não estão presentes. De qualquer forma, é um aviso que deve ser respeitado. Tendo verificado que a vela se apagou sem nenhuma razão aparente, suspenda o ritual naquele dia. Quando reiniciar, faça tudo de novo, inclusive a consagração do óleo.
Jamais reaproveite a vela usada em um ritual. Terminado o seu ritual as velas são apagadas e você pode guardá-las ou mesmo jogá-las fora, mas nunca reutilize velas ritualísticas, mesmo que tenham ficado "com pouco uso" . Se fizer esse reaproveitamento seu ritual será anulado, podendo até gerar efeito contrário ao que era esperado. Uma vela consagrada deve ser usada uma única vez.
E tenha em mente que a eficácia de um ritual depende muito do empenho, concentração, força de vontade e capacidade de visualização do operador. Você deve VER o resultado do seu ritual, deve ter convicção de que obterá seu objetivo. Realizar um ritual apenas por fazer, sem nenhuma convicção, é o que pode ser definido como desperdício de tempo. Chame para si a autoridade concedida pelo Poder Maior, e execute seu ritual sem pressa e sem estar sob pressão. Nenhum ritual deve ter menos de uns 45 minutos, porque se tiver menos que isso pode significar que o operador nem teve tempo de se envolver com ele, ou seja, a atitude física não teve tempo de estar sintonizada com a atitude mental. Todo e qualquer ritual, sendo executado corretamente, usará forças sutís que se não forem manipuladas de forma adequada poderão até se voltar contra o operador.


CONSELHOS ÚTEIS A RESPEITO DAS VELAS :

Se precisar apagar a vela que esteja sendo usada ritualisticamente JAMAIS o faça soprando a vela ; velas de ritual só podem ser apagadas com abafador ou com os dedos, jamais sopre essas velas.

É muito importante a escolha do lugar onde a vela será acesa. Deve estar fora das correntes de ar, fora do alcance de crianças e animais que possam derrubá-la, e afastadas de materiais combustíveis tais como papel, cortinas e outros.

A vela deve ser muito em fixada, se não tiver uma base grande. Especialmente no caso das cilíndricas,é importante fixá-las para que não caiam ; assim, use a cera dela mesma para fixar, mesmo que esteja em candelabro. Dependendo do tamanho é interessante colocá-la dentro de um copo ou de um vidro refratário, COM UM POUQUINHO D'ÁGUA NO FUNDO, para que a parafina não grude : havendo água no fundo (só um pouco) o que sobrar da parafina sai inteiro, sem grudar, mas sem água você só vai conseguir limpar o copo com água fervendo, porque gruda mesmo. No comércio há vidros especiais para velas de sete dias e outros tipos.

Às vezes acontece (com qualquer tipo de vela) que à medida em que ela vai se consumindo a parte já queimada do pavio vai se acumulando junto à chama, fazendo com que esta vá ficando muito forte e intensa, o que faz a vela queimar depressa demais e se esparramar, por isso é aconselhável, quando isso acontecer, cortar com uma tesoura essa parte preta do pavio já queimado.

Por precaução, especialmente nas atividades que vão requerer várias velas simultaneamente, é recomendável que se disponha de meios para enfrentar alguma provável emergência. Assim, aconselha-se que sempre se possa dispor de água suficiente para alguma eventualidade, ou então uma maneira rápida de abafar.

CONCLUSÃO

As velas são absolutamente indispensáveis aos rituais de todas as religiões e cultos, porque elas simbolizam a chama do Espírito e induzem a um contato com a Centelha Divina que há dentro de cada um de nós. Em comparação com o Poder Maior, seríamos como a chama de uma vela se comparando com o Sol, mas nem por isso ela deixa de ser uma chama. Jamais brinque de fazer rituais, especialmente se eles envolvem velas porque o uso de velas evoca também a presença dos Elementais do Fogo, que como todos os seres sutís não gostam de ser importunados. Se sabe o que está fazendo, se está bem orientado e se a intenção é legítima, use as velas da forma como indiquei aqui e certamente algum resultado você terá, de acordo com sua força de desejo. Todo e qualquer ritual, quer use velas ou não, só deve ser oficiado se a pessoa sabe o que está fazendo, se tem autoridade moral e espiritual para isso e se foi bem orientada, caso contrário estará literalmente brincando com fogo, o que sempre apresentou um preço muito alto a pagar.

TRADIÇÕS DO SOL E DA LUA



Tem sido feita muita confusão a respeito da Tradição do Sol e a Tradição da Lua, e o que mais se vê são pessoas falando a respeito sem ter a mínima noção do que estão dizendo, o que só serve para criar mais confusão entre os leigos e os profanos.
Para que essa confusão não aumente ainda mais, explicarei o que são, de forma geral, sem nos perdermos em detalhamentos demorados.
Em primeiro lugar, um equívoco se popularizou e se tornou corrente : os nomes Tradição do Sol e Tradição da Lua NÃO SÃO os nomes corretos. Os nomes corretos são Tradição da Pomba (Sol) e Tradição da Serpente (Lua).
Deve ficar claro que ambas as Tradições Iniciáticas fazem parte de um mesmo Caminho. Os métodos de cada uma são diferentes, mas elas se complementam e não divergem em ponto algum. Ocasionalmente encontramos pseudo-magistas que alegam seguir uma dessas tradições e fazem descaso da outra, como se aquela que é diferente da sua fosse de segunda classe. O que pensa assim nem é magista, é a folclórica figura do leigo praticante, o que a Ordem de Arganthus costuma se referir como profano operacional.
As pessoas confundem esses nomes. Particularmente acho que uma forma bem eficiente de gravar um nome é através dos símbolos , porque as imagens, em um sentido mnemônico, podem ser gravadas (e lembradas) com muito mais eficiência que as palavras.
Para que você possa memorizar os nomes, fiz esta tabela :


=
=

Mas, o que diferencia as duas Tradições ?

A Tradição da Pomba : ( Sol ) é o sistema padrão, é o aprendizado paulatino e contínuo, ao longo de etapas. É o Caminho mais tradicional, o aprendizado através do sistema Mestre-Discípulo. É onde se aprende aos poucos, à custa de estudo, esforço intelectual e experimentação prática. A pessoa recebe o Chamado, desenvolve interesse intenso pela Magia, estuda e se prepara muito até que o Mestre aparece e a conduz a etapas mais elevadas.

A Tradição da Serpente : ( Lua ) a palavra-chave aqui é Intuição. Da Tradição da Serpente são todos aqueles que tem revelações, aprendem por intuição, são o que se costuma dizer que tem a Magia no sangue. Tem um compromisso com a Magia, de tal forma forte que trazem de existências anteriores parte do conhecimento, que então se manifesta nesta existência atual.

Normalmente a Tradição da Serpente precisará ser complementada pela Tradição da Pomba, pois apenas a Intuição e a revelação não podem ser tudo o que se constituirá no sistema mágico a que determinada pessoa seguirá, e é inconcebível a idéia de um magista intuitivo sem base de estudos. Muitas operações são precisas demais, há ritos que tem de ser fielmente observados, há procedimentos que tem de ser minuciosamente seguidos, e esses detalhes não vêm por intuição. A Magia é uma Ciência.
Da mesma forma, mas em sentido inverso, na Tradição da Pomba toda a instrução e o treinamento irão desenvolver a intuição, o que abrirá as portas da Revelação. O magista propriamente dito tem de ser erudito e intuitivo simultaneamente, de forma que a ausência de uma dessas partes sempre o deixará incompleto. O símbolo Oroboros , a serpente que morde a própria cauda, até pode ser usado para ilustrar essa situação, onde os sistemas se complementam e onde um leva ao outro, não importa por qual deles se inicie a Senda. Todo Iniciado passará por ambas.


5 de jan de 2010

NOVA ERA - NOVAS ENERGIAS



As pessoas podem pensar que, apesar de estarem envolvidas com algum trabalho espiritual com AS NOVAS ENERGIAS PLANETÁRIAS, não estão percebendo nada de diferente ainda.


São consideradas NOVAS ENERGIAS.:

A Luz dos Alinhamentos dos Centros Planetários,

dos Templos da Grande Fraternidade Branca,

a Luz dos Templos dos Mestres sobre a Terra;

a Força Iniciática de Jesus que está na Terra;

E a precipitação das Luzes evocadas pelos Novos Servidores


TODAS ESTAS "NOVAS ENERGIAS"

ESTÃO INCIDINDO DIRETAMENTE

NA MOLÉCULA DNA DAS CÉLULAS .

No DNA das células é que está a Chave da Transfiguração; a Chave da ligação Divina entre o processo de Desenvolvimento Planetário e os aspectos novos e maravilhosos do Desenvolvimento Solar .

Com estas "NOVAS ENERGIAS", a vibração e o eixo da molécula DNA está mudando sutilmente até que sua estrutura espiralada reflita a Realidade da 4ª Dimensão.

Estamos dando um grande salto para um nível de evolução Espiritual Terrestre para um tipo de Evolução Espiritual Celeste.

Para que isto aconteça, EMISSÁRIOS DO ESPAÇO, CURADORES CÓSMICOS ESTÃO EM TRABALHO NA SUPERFÍCIE NESTE MOMENTO.




Não é apenas Luz que está sendo plantada nas células, não! Também está sendo tirado de nossas células as raízes da raiva, do ódio, frustação e tristeza que estão enterradas nas nossas células ao longo dos diversos traumas pelas reencarnações sucessívas.


PALAVRAS DE MAITREYA


"A molécula DNA tem sido sustentada pelo Sagrado Cisto Interno no reino físico como um transformador muito sensível para os propósitos desse MOMENTO CÓSMICO.

Sempre houve um Plano para assegurar que não importa o que a humanidade sinta, ela finalmente voltará ao Lar.

Nesta época de oportunidades, o Plano exige que a molécula DNA seja acelerada em vibração pela Força do AMOR CÓSMICO"

A ESPERA DE UM SINAL

"A Molécula DNA tem guardado " o sinal" desde a queda do homem.

Existem células e glândulas muito sensitivas ou mesmos poderosos pontos em cada um dos seus 4 veículos físicos de expressão que têm estado à espera dos sinais de freguências mais Altas.

Pode-se dizer que seus corpos têm guardado o Sagrado Alento do Espirito Santo para começarem a transfiguração.

Sem a Força Divina do Amor superando todas as outra forças que atuam nestes veículos, elas seriam forçadas a manifestar somente a consciência do ego humano inferior com suas doenças e sofrimentos".

O CARMA GENÉTICO

"A molécula DNA também sempre foi usada para distribuir entre várias encarnações, o pesado débito cármico gerado pelos seres humanos, porque ele poderia aniquilar a alma caso fosse desencadeado de só vez.

Portanto , a molécula DNA tem sido usada para ancorar fisicamente, para manifestar e transmutar o carma pessoal, cultural, racial, nacional e planetário".

O FOGO VIOLETA

"Isto tem sido feito sem o benefício da Grande Dádiva do Fogo Violeta, que agora poderá transmutar o Carma antes que ele tenha necessidade de agir ou de manifestar-se.

Portanto, o Fogo Violeta irá isentar a molécula DNA da necessidade de ser usada com essa finalidade, já naqueles que estão encarnados agora e nas gerações que virão".

A PROGRAMAÇÃO DA DNA

"O Carma é a menor das programações contidas na DNA.

Sua principal função é trazer consigo a memória da identidade de vocês como Ilimitados Seres de Luz no Plano físico.

Com o registro Cármico removido da DNA, ela irá expressar o Sagrado Cristo Interno;

O NASCIMENTO DA CONSCIÊNCIA DE LUZ

Irá despertar a memória do perfeito equilibrio de seus seres Divinos Completos e

Finalmente, a Memória da Unidade de vocês com todos os Seres Divinos em todos os Reinos de Luz

A Ascensão não será por muito mais tempo obtida nos "Retiros Ocultos" dos Mestres Ascensionados; mas, sim dentro do "Templo da Vida Diária", pois é a vida física que precisa tornar-se um Templo de Ilimitada Perfeição.

Se vocês entenderam o que acabei de dizer, vão compreender que o Templo do Equilíbrio Dourado não é nenhum lugar particular do Planeta, mas o reino tridimensional inteiro!

Porque é onde o Equilíbrio Dourado precisa ser manifestado.

A Iniciação de vocês está nesta manifestação e a chave é centralizar suas vidas dentro da Chama, sabendo que onde quer que estejam e o que quer que façam, vocês o fazem de dentro do Equilíbrio Supremo existente na Quarta Dimensão..

Lembrem-se do adágio de Ser Cristo em Ação...

"ASSIM COMO "EU SOU" ELEVADO , TODA A VIDA É ELEVADA COMIGO"

Vocês precisam acreditar fortemente que toda a humanidade está lutando em algum nível para entender e manifestar a Realidade Quadridimensional.

Se os Trabalhadores da Luz ritmicamente Inspirarem, Absorverem, Expandirem e Projetarem este Conceito de Unidade Espiritual da Humanidade da Terra, ajudarão enormemente o Crísto Cósmico na manifestação do Cristo Planetário dentro da Humanidade.

Este é o serviço de vocês!

E será feito mais facilmente se souberem que esta interdependência tem a mesma base de Unidade na qual a Hierarquia Espiritual vive e cresce em Suas "Experiências do dia-a-dia" nos Reinos de Luz.


Amigos ! A "parte teórica" e a parte "prática" de um Curador Cósmico, servidor imediato junto aos terrestres. Temos muito a meditar nestas palavras.

Vivendo de Luz



Atualmente, com o advento da Nova Era, o conhecimento oculto, guardado a sete chaves no Oriente durante milênios, começa a ser aberto aos moradores ocidentais.

Há, entretanto, diferença importante.

Estes conhecimentos são agora, tratados e trabalhados, de forma aberta, com objetivo estrito na evolução humana. O enfoque espiritual volta-se para o ser individual. Para o homem do futuro, não mais com as características primárias do estudo hermético.

Antes, privilégio de poucos, agora, ao alcance dos que procuram a Luz.

A partir de 1930, os Mestres da Grande Fraternidade Branca, permitiram que estes conhecimentos, fossem abertos ao homem que busca. Não mais seriam praticados em lugares fechados, ou por um grupo restrito.

Os fundamentos são os mesmos. Somente mudou a metodologia de ensino.



Isto lembra uma história do Shidarta Gautama Buda.
Em uma de suas caminhadas, ele teria encontrado um monge solitário
que vivia às margens de um rio.
Ao vê-lo, correu até o Shidarta, manifestando sua alegria!
Após algumas horas de silêncio, o monge solitário falou de seus progressos espirituais.
Conseguira levitar, dominando o efeito gravitacional.
Agora, lhe era possível transportar-se ao outro lado do rio, sem molhar seus pés.
O Shidarta perguntou-lhe
quantos anos levara para alcançar o domínio deste conhecimento.
O monge disse-lhe que, seguramente, mais de 40 anos.
—Não teria sido mais fácil e rápido, atravessar o rio utilizando-se do seu barco?,
perguntou o Shidarta

Esta história nos mostra que, de nada adianta o conhecimento e o poder de lidar com o Oculto, se o utilizamos em benefício próprio. Quando pretendemos atingir estes conhecimentos, apenas para mostrar ao mundo o quanto somos privilegiados por havê-los conquistado, seguramente, foi em vão a caminhada.


Eis alguns conhecimentos ocultos, agora liberados:


O poder de Viver sem a ingestão de alimentos sólidos e/ou líquidos, tirando a energia vital, diretamente do Sol, ou do Ar. ( assunto desta página )

O poder da Levitação (pessoal, ou de objetos)

O poder da Invisibilidade (às energias que possam nos ocasionar algum tipo de mal)

O poder da Indução

O poder da Sugestão

O poder da Precipitação

O poder da Hiper-Sensibilidade

O poder da Juventude (aparência sempre jovem)

O poder da Cura


Primeira Observação:

Todos os que receberem o Conhecimento Oculto, quer o pratiquem ou não, serão responsáveis por suas ações e omissões.


Segunda Observação:

Todo o Conhecimento Oculto é passado gratuitamente, por tanto, espera-se, que quem o receba, o repasse ou o use, de igual maneira.


Eu Sou ãcãrya.
Eu Sou Mitra.
Vivendo da Luz, com a Luz, para a Luz.
Eu Sou Luz



ALIMENTANDO-NOS DA LUZ


Há centenas de anos, o conhecimento da Alimentação da Luz já era estudado pelos monges orientais, retirando do AR a energia necessária para viver.

Mas, com certeza, este conhecimento não foi tão bem usado como está sendo atualmente no mundo ocidental.

Muitos autores ocultistas, já declaravam, que: o homem do futuro, não necessitaria alimentar-se com alimentos sólidos. Ele retirará seu alimento do Celeiro Universal (do Sol, do Ar e da Água).

Sugerimos pesquisar sobre o Homo Gestalt, que é, sem dúvida, para onde caminha a Sétima Raça Raiz.



PROCESSO DOS 21 DIAS

Baseado nos escritos de Evelyn Levy Torrence e Jasmuheen.

Muitos questionam sobre o melhor caminho para realizar o “Processo dos 21 dias”, constituído pela ausência total de alimentos sólidos.

É inevitável que muitos duvidem desta experiência tão fora dos padrões normais.

Para esclarecer alguns pontos vamos explicar, passo a passo, sua metodologia, a partir da decisão de pôr em prática tal procedimento.

O primeiro passo é saber que esta não é uma "nova dieta de emagrecimento". Essa nunca foi a proposta deste trabalho, que pretende —única e exclusivamente— a desintensidade, desintoxicação orgânica e a reconexão interna com o Eu Superior.

Para tomar a decisão de parar de ingerir alimentos sólidos, é preciso muita consciência e visão do que se pretende. Somente assim, o processo poderá ser realizado com êxito.

O que entra pela boca do homem, é o causador de 90% dos casos de sua morte por doenças graves, envelhecimento precoce e esgotamento físico prematuro.

As pessoas estão levando à mesa, venenos tóxicos químicos, sem a consciência do inevitável sofrimento que isto lhes trará.

O “Processo dos 21 dias” foi elaborado pela australiana, Jasmuheen, há muitos anos, baseado no conhecimento oriental.

Jasmuheen, após pesquisar a influência dos alimentos na vida humana, a partir de pesquisas feitas no oriente, recebeu a autorização espiritual de seu Mestre pessoal, para ensinar às pessoas que estivessem preparadas para receber estes conhecimentos, reconectando-se com seu Eu Superior, através de uma nova programação física, energética, mental e espiritual.

Hoje, é mais fácil a realização do processo não-alimentar, devido ao grande número de pessoas que já passaram por essa experiência, permitindo o auxílio de seus relatos.

Há anos atrás, Jasmuheen estava sozinha neste trabalho. Por isso, decidiu colocar alguns obstáculos que impedissem que pessoas despreparadas, emocional e fisicamente, realizassem esta reprogramação sem ter consciência do que isso significaria em sua plenitude.

Nestes dias, basta uma informação de fonte fidedigna. Estes conhecimentos já estão disponíveis em muitas fontes confiáveis, na prateleira de boas livrarias e através da mídia alternativa .

Esse processo de reprogramação alimentar foi dividido em TRES grupos de SETE dias, totalizando um Programa de 21 dias, que começa com a decisão interna de parar de comer.

Esta decisão pode ser tomada de diferentes maneiras:

1) Ir parando aos poucos (a pessoa diminui, gradativamente, a alimentação, cortando os alimentos mais pesados).

2) Praticando jejuns alternados

3) Efetuando uma dieta à base de frutas (constituída por castanhas, sementes de frutas, frutas secas e sucos, sem obedecer os horários normais das refeições).

4) Suprimindo totalmente a alimentação (neste caso, é condição “sine-qua-non” estar plenamente consciente desta decisão).

Seja qual for a forma que se realize a preparação para a desintoxicação, ao entrar neste processo, deve-se estar completamente certo da decisão, munidos das informações necessárias e conectados com o seu Eu Superior.

É fundamental saber que se estará realizando uma experiência, no mínimo, diferente, estranha e por vezes, resultante em dolorosas penúrias físicas.

Estamos falando de uma reprogramação orgânica, onde se desativará o sistema digestivo em parte, ativando-se o sistema endócrino.

O objetivo do processo é fazer com que a pessoa se torne apta a viver da captação da energia cósmica, substituindo assim os elementos sólidos externos.

O PROCESSO

Decidindo-se pela realização do Processo dos 21 dias, deverá ser marcada uma data para o inicio da reprogramação.

Aconselhamos especial atenção para os primeiros SETE dias do processo, os quais são, sem dúvida, os mais difíceis.

OS PRIMEIROS SETE DIAS

Na primeira semana, não deverá ser ingerido nenhum tipo de elemento externo, incluindo-se qualquer tipo de líquido, inclusive água.

Chama-se a primeira semana de TRAVESSIA DO DESERTO INTERNO. Nestes SETE dias iniciais, a desintoxicação começa com uma parada radical do sistema digestivo, forçando assim, no nível mental e energético, o religamento e o desobstrução das glândulas pineal e pituitária.

É normal sentir o corpo fraco, ter dores de cabeça e sensações físicas desagradáveis. Não devemos esquecer que se está tratando de uma desintoxicação orgânica-alimentar e, por isso, as reações físicas podem ser diversas, dependendo do grau de toxinas acumuladas no organismo.

É aconselhável o relaxamento total. O sentimento constante da paz interior. Aquietar-se. Observar o silêncio. Buscar o controle mental e físico. Administrar a consciência e a sabedoria para que o corpo e a mente mantenham constante harmonia de propósitos.

Medite. Pratique a respiração profunda. Tome banhos de imersão, usando pétalas de rosas, folhas de eucalipto e perfumes suaves e aromáticos. Leia livros iniciaticos . Conversar somente quando isto for imprescindível, sem alterar o tom de voz, nem envolver-se emocionalmente. Não assista televisão, nem leia jornais. Afaste-se de atividades ou informações que produzam estresse. Estas atitudes, facilitarão sua travessia.

Esta realização torna-se extremamente difícil, caso se decida efetuar esta transformação mantendo o ritmo normal de trabalho, estudo e afazeres domésticos.

Neste caso, será dificílimo atravessar o deserto da sede, porém, não é impossível, e pode ser feito se houver forte determinação.

Pode acontecer, ainda, a sensação de projeção astral, a revelação em sonhos, sensações físicas desconfortáveis e, sentimentos mentais de solidão e desânimo (nos quais, é comum a desistência do programa).

O contato com o Eu Superior ajudará na decisão de prosseguir (ou não!) a travessia do deserto. Se o nível de dificuldades for superior à vontade, não surgirá a vontade de ir em frente. Neste caso, basta beber água. Tudo voltará, imediatamente, ao normal.

Muitos realizam essa Primeira Etapa durante três, quatro ou cinco dias. Isto não invalida o restante do processo, caso não se ingira alimentos sólidos.

A SEGUNDA SEMANA

Superada a primeira fase, torna-se mais fácil o prosseguimento do objetivo. Neste segunda semana, encontra-se o Oásis da Vida, que é a água.

Quando a água e os líquidos voltam para o organismo, após permanecerem ausentes durante sete dias, assumem a extraordinária função da limpeza orgânica.

Quanto mais água e sucos diluídos, melhor será para a eliminação das toxinas do corpo.
Neste período, deverão ser tomados de UM a DOIS litros de água, água de coco ou sucos naturais diluídos com água.

Nesta semana, o organismo estará ainda enfraquecido, devido a mudança alimentar. Por isso, alguns cuidados físicos serão de grande valor. Aconselham-se pequenas caminhadas ao ar livre (aumentando-se o percurso, diária e gradativamente) pela manhã ou nos finais de tarde (em locais onde o ar é menos poluído). São recomendáveis exercícios respiratórios, procurando aumentar a capacidade pulmonar.

Aconselhamos a captação da energia solar (sem o uso de óculos escuros e permitindo que a luz do sol entre em seu cérebro, através do canal ocular).

Exercícios de yoga (ou outros exercícios físicos similares), são de alta valia.

Se houver necessidade de entretenimento extra, vídeos de comédia leve (sem sexo, nem violência) poderão ser apreciados.

Entretanto, deve predominar a paz interior, e a meditação, durante o maior tempo possível.

Lembre que seu corpo ainda estará se adaptando ao novo sistema vital, por isso, as sensações mentais, energéticas, físicas e espirituais, ainda poderão ser estranhas e algumas vezes assustadoras.

Mantenha o amor no topo de sua energia e a confiança acima de sua mente, para que o medo, a insegurança e a opinião alheia, não tenham o poder de interromper seu processo.


A TERCEIRA SEMANA

A partir de agora, a sensação de fome e de fraqueza praticamente não mais existirão.

Haverá um doce sentimento de bem-estar. Seus sentidos estarão mais aguçados e purificados. Seu sangue estará livre de praticamente todas as toxinas químicas e maléficas, que foram oportunamente ocasionadas pelo consumo de alimentos impuros. Sua mente permanecerá mais desperta, livre e com rápido raciocínio. Haverá uma notável capacidade de armazenamento em sua memória. Sua inteligência e velocidade de entendimento, ultrapassará os padrões convencionais.

Os líquidos continuam liberados e podem ser ingeridos quantas vezes quiser, durante esta ultima semana. Agora, os sucos de frutas podem ser mais concentrados.

Os líquidos continuarão funcionando como limpadores sangüíneos e diluindo as toxinas ainda presentes no organismo.

Ao terminar esta terceira e última semana, haverá notável sensação de liberdade plena. Contrariando os conceitos medicinais de que é necessário comer para viver, através da reprogramação orgânica, somente será preciso o uso dos elementos cósmicos (luz, água e ar).

A liberdade está na certeza de não mais depender de comida para se ter uma vida saudável, próspera e feliz.

Ao terminar o Processo dos 21 dias, poderão ingerir-se elementos externos, somente quando quiser e se assim for sua vontade, pois não mais existirá o conceito antigo: ter que comer para viver.

A comida, antes uma necessidade vital, agora têm novo sentido. É apenas um prazer do sabor transmitido à mente, não mais uma obrigação orgânica.

Alguns, depois desta experiência, decidem voltar a ingerir "algumas coisinhas" esporádicas. Mas, aprendem a realizar todo o processo de digestão na boca (usando apenas a mastigação e a salivação), e não mais no estômago, como faziam antigamente. Nenhuma delas volta a comer sem regras disciplinares. No máximo, adquirirão o costume de pequenas refeições diárias (todas, frugais). No entanto, haverá enjôos quando se intentar a alimentação à base de carnes, sejam elas quais forem.

Morremos por que assassinamos nossas células com a imensa quantidade de veneno que ingerimos todos os dias.


UM CONSELHO

Aconselhamos às pessoas interessadas em estudar mais sobre este assunto, que procurem esclarecer as questões ainda pendentes.

O local aonde poderão ser dirimidas eventuais dúvidas sobre importantes questões relacionadas com este tema é o site Portal Retorno à Luz.

Lembra-te que somente tu podes saber o que melhor para ti. Tua vida somente a ti pertence.
Tua conexão com o teu Eu Superior é fundamental na decisão de realizar essa reprogramação pessoal.

Estamos mudando de dimensão. Eliminar o uso alimentar da carne animal representa a liberdade de nosso corpo, ausentando as doenças, as dependências físicas e os vícios vitais que a sociedade nos impõe desde o nascimento.

Saúde, Paz e Luz!


Os Quatro Corpos Inferiores


Os homens vivem em uma realidade física, esta realidade física é vivenciada em nosso dia-a-dia pelos nossos quatro corpos chamados inferiores:

corpo físico;

corpo emocional;

corpo mental;

corpo espiritual.

É de fundamental importância que estes quatro corpos estejam sintonizados uns com os outros, equilibrados, pois se isto não acontecer será fato gerador de desequilíbrios bioenergéticos.

Nossos corpos inferiores são chamados assim porque apresentam em sua vibração uma freqüência mais lenta, quando comparados com nossos corpos superiores que não são utilizados em nosso plano de existência do mundo físico.

No total são sete os corpos que possuímos, os quatro inferiores e os três superiores.

Costumamos atribuir a palavra alma a união destes quatro corpos inferiores.


Todos os quatro corpos inferiores são de vital importância em nossa vida física, principalmente para podermos evoluir como seres cósmicos que somos.

O corpo físico é utilizado como veiculo dos corpos emocional, mental e espiritual, portanto se faz altamente necessário mantê-lo cuidado e asseado. Devemos evitar vícios que possam prejudicar nosso bem estar. Cuidar de nosso corpo físico para que ele dure o tempo necessário a nossa evolução é muito importante, ao perde-lo por falta dos devidos cuidados é considerado pelos seres de Luz um suicídio não intencional, um ato grave que merece reparação a altura.

O corpo emocional é o arquivo de nossos sentimentos, sejam eles positivos ou negativos. Sentimentos negativos como, ódio, medo, rancor, dúvida, culpa e outros, são extremamente prejudiciais e atrasam a evolução, este arquivo emocional é comutativo, portanto, tais sentimentos negativos podem lhe acompanhar de vida anterior e pelos mesmos terás que voltar, sem falar que tais sentimentos refletem em seus outros três corpos negativamente causando um grande desequilíbrio bioenergético.

O corpo mental é responsável pelos nossos registros cósmicos, ou seja, o que fazemos e o que somos fica gravado, e sempre que quisermos, podemos utilizar estes registros. Costumamos dividir o corpo mental em mental inferior e mental superior, mental superior seria o responsável pelos registros cósmicos como já o dissemos e mental inferior, seria a mente do dia-a-dia, abstrata, esta mente inferior deve ser controlada e educada para a construção e definição da personalidade, pois é impossível ter uma mente superior equilibrada sem antes equilibrar a mente inferior. Mente inferior desequilibrada ocasiona desequilíbrios bioenergéticos.

"Eu Sou o Que Sou"

O corpo espiritual (etérico) é o reflexo de um de nossos corpos superiores, há aqui uma natureza dual, pois nossa essência é pura, limpa e cristalina, pois somos feito a imagem e semelhança do Creador, se somos imagem e semelhança do Creador e dizem que somos imperfeitos e impuros, então, a referência da imagem e semelhança se dá ao corpo superior. Se o corpo superior é Luz, sendo o corpo espiritual inferior o seu reflexo, então, o inferior é o reflexo dessa Luz e portanto Luz, se meu corpo espiritual inferior é Luz, isto o torna portador da Luz Divina e perfeito na constituição, feitos imagem e semelhança do Creador. O corpo espiritual é onde se localiza a Consciência Divina, o Livre Arbítrio, o Amor Universal.

Eu Sou o Que Sou,

ãcãrya.

Evolução Espiritual


“O caçador busca a caça, a criança busca a mãe e o buscador da luz busca seus próprios defeitos e falhas em si mesmo”.

Paulo Veneziano, Maha Chohan.

O homem é uma correlação de poderes espirituais, forças químicas e físicas, colocadas em funcionamento pelo que chamamos princípios. Princípios são as causas naturais que possibilitam a existência de todas as coisas, ou, em outras palavras, os aspectos da Realidade Única Universal, ou Deus, no cosmo e no homem.


O primeiro principio é o corpo físico, denominado Rupa (rupa significa corpo) ou Sthula Sharira; O segundo principio é a energia vital, denominado Prana, ou Aura, ou Perispirito (linguagem espírita)ou Etérico ou Bioenergia (linguagem cientifica); O terceiro principio é o corpo astral, denominado Linga-sharira ou duplo astral; O quarto principio é a alma animal denominado Kama-rupa; O quinto principio é a inteligência, a faculdade mental, o que distingue o homem do animal, denominado Manas, ou ego reencarnante, ou Mahat, ou alma humana; O sexto principio é o que mais interessa neste texto, é a consciência, denominada Buddhi ou Alma Divina ou Consciência do Profundo; O Sétimo principio é a essência divina não-individualizada, sem forma nem corpo, invisível e imponderável denominado Átma, ou Eu Superior, ou Mônada Divina.



O Buddhi é à parte das pessoas que é capaz de lidar com as dificuldades emocionais. O Buddhi nos ajuda a nos defendermos destas dificuldades. Ele é capaz de encará-las, ao mesmo tempo em que também afasta o incômodo causado por essas dificuldades emocionais.

O Buddhi funciona assim: se uma determinada dificuldade não causa muito incomodo (como: angústia, dor ou fere nossa auto-imagem) então não precisamos nos defender dela, por isso podemos encará-la.

O Buddhi é à parte do ser humano que consegue lidar bem com a angustia, a dor e a auto-imagem.

Lidar bem com esse tipo de coisa nos termos da saúde mental significa aceitar a angustia, a dor e a auto-imagem. Aceitando-as é que podemos ver quem somos, e isso é o auto-conhecimento. As vezes, as pessoas não suportam uma determinada dificuldade, e para fugir dela criam ilusões que distorcem completamente a sua imagem real. A estas ilusões da se o nome de Maya.



Existem maneiras de expandirmos este Buddhi, e isso é chamado de evolução espiritual, ou crescimento pessoal, ou crescimento interior, ou despertar da natureza Búddhica, entre outros. Essa expansão, ocorre á medida que, o indivíduo consegue aceitar sua auto-imagem, as coisas que lhe trazem angústia e as que causam dor. À medida que o individuo toma conhecimento da dificuldade, ela não o incomoda mais. Ele pode lidar melhor com isso, sendo mais realista consigo mesmo.

Algumas pessoas não conseguem diversas coisas por falta de auto-conhecimento, como conseguir um bom relacionamento, ou apenas um relacionamento, um bom emprego, ou apenas um emprego, uma boa família, ou apenas uma família. Para conseguir essas coisas, precisa agir de forma adequada. Mas é muito difícil aceitar a própria chatice, a própria falta de jeito, a própria falta de graça, a própria inabilidade, a preguiça, a prepotência, entre outros. Estes atrapalham conquistar aquilo que queremos. Porém à medida que se toma consciência de si próprio, pode-se corrigir e melhorar, e com isto obter o desejado. É muito importante para o ser humano ser feliz.

Praticamente todo mundo tem dificuldades emocionais que atrapalham nas suas conquistas. É importante tomar consciência destas dificuldades, para lidar cada vez melhor com a vida, e ter cada vez mais capacidade para ser feliz.

Existem diversas formas de evolução espiritual. Praticas como utilização de Mantras ou de Tantras, participar de terapias psicológicas, praticar filosofias, como o Budismo, Meditação, Logosofia, freqüentar uma religião que possibilite reflexão sobre "pecados". Pois qualquer destas praticas ajuda o ser humano na sua escalada espiritual.

Com a evolução espiritual podemos ampliar o Buddhi a ponto de aceitar completamente a verdadeira auto-imagem e também podemos minimizar aquilo que nos traz angustia e dor.

As pessoas que conseguem esta evolução, não sofrerão tanto com as mudanças que deverão fazer para aceitar seus defeitos e para resolver seus problemas, o que facilita a melhora da qualidade de vida. Este caminho permite chegar à perfeição. Isto é chamado de Nirvana ou Ascensão.



Você já deve ter ouvido falar que em cada um de nós existe uma centelha divina, este é o sétimo principio, é o Átma ou Eu Superior ou Mônoda Divina. Esta centelha está dentro do ser como uma semente está no centro de uma fruta. Tudo o que não é a semente da fruta são os nossos defeitos e dificuldades. Tirando eles sobra o divino dentro de nós.

Quem tirou estes defeitos não tem mais angústia, dor psicológica, sua auto-imagem não é mais ferida e ele se livrou de todos os pensamentos e sentimentos que trazem emoções ruins, isso foi superado. Quem conseguiu isso, vive só com sentimentos e pensamentos bons, uma paz inabalável e uma sabedoria plena para ajudar os outros a superarem seus problemas.

“É muito difundido que são necessárias milhares de reencarnações para chegar a ascensão, mas isso não é a regra e nem a lei, o tempo de chegar a ascensão é o tempo de enfrentar e superar seus problemas e falhas. Diz um mestre (oculto) que tem muito mais luz do que eu, que a ascensão pode demorar um dia ou bilhares de anos, isso depende unicamente de você, filho da luz”. (Mestre Serapis Bey, Choran do Raio Branco). obs: este mestre conhece a capacidade e o coração humano.

O Buddhi é o veiculo que nos leva ao Átma, ao nosso Deus interno que está em tudo e é tudo. Está é a unificação da consciência, é a plenitude, é saber que você é parte de tudo e tudo é parte de você. Depois disso a solidão morre e mostra que é um mito. No Nirvana você sabe e sente que é parte de tudo.

Na imagem da Cruz de nossa filosofia, a imagem do Átma está no centro da cruz, entre as quatro raças, que representa a unificação. Ela mostra uma pessoa de uma das raças indo em direção ao centro da cruz e se unificando com tudo e com as quatro raças.


Texto escrito pelo irmão Ricardo Chioro.

**************************


“O caminho da luz, que é o caminho da evolução, é responsável pela felicidade. Entretanto para isso cada um deve enfrentar e assumir sua própria escuridão. Eu passei por isso, Jesus passou, Gautama passou, muitos outros passaram e você passará, cedo ou tarde, cabe a você buscar e acelerar esse maravilhoso processo”.

Degraus Iniciaticos para a Ascensão


Os seres humanos, a cada nova vida na terra, devem passar por cinco degraus evolutivos. No total são nove degraus, isto porque, os outros quatro se dão em plano mais elevados, mas os cincos primeiros, já nos dão a libertação da limitação da carne, sendo o primeiro degrau alcançado na hora do nascimento.


O segundo degrau, é alcançado, quando da necessidade de religião, de encontrar um meio de religar ao Pai Creador, da necessidade de devoção ou de muletas propriamente ditas, a necessidade de pastores, padres, gurus, guias que falem por ti ao pai, ou que sejam condutores de vossa vida, tendo o poder de determinar o que é pecado e perdoa-lo se assim necessário, ungido por vós, como legitimo representante da palavra de Deus na Terra, é a época do espelhismo, onde tendes a necessidade de te agrupar a outros seres que contigo partilhem da mesma conduta, é a época de provares através da dedicação e devoção que és um ser de crédito e altruísta, é a época de aceitar a existência de teu espírito e tentar compreender os desígnios da vida e da morte física.


O terceiro degrau é alcançado, quando sozinhos buscamos as respostas ao nosso passado, quando as coisas materiais e a própria vida física, já não são mais atraentes, onde buscamos através de conhecimentos internos as nossas respostas, é o momento onde nossas ações e condutas estão no coração, é quando buscamos uma integração maior com o plano espiritual, é momento da transfiguração, mudança de conduta, de postura, de conceitos, é momento da escolha da direção a ser tomada, é o momento do perdão, é o reconhecimento da Divina Presença.

Normalmente, os três primeiros degraus, se relacionam entre si, isto é, podemos nós encontrar trabalhando nos três ao mesmo tempo, alternando com isso, o momento de evolução.


O quarto degrau é o momento da renuncia, do sacrifício e da crucificação, que é amenizada pela harmonia interna e externa, é um momento único, de Luz, é o contato com o reino elemental, é a neutralidade conquistada, é a separação, o conhecimento de dois mundos, de duas vidas, a física e a espiritual, é o controle do ego, é a libertação do mundo físico como matéria, é o reconhecimento do corpo físico, como um transporte para o arauto, é momento, onde não existe arma física, mental ou psicológica capaz de atingi-lo.


O quinto degrau é o momento da Fênix, da revelação de seu destino, do surgimento do novo, a preparação da queda do véu de maia, a abertura do olho que tudo vê, é à vontade da liberdade, é contato com o mundo angelical, é o uso do mundo elemental a seu serviço, é a libertação do ego, é a Opulência Divina, como supridora do mundo físico, é o poder do verbo e do poder mental, é o amor incondicional atuando em tudo e em todos, é à vontade de ascender, de ascensionar.

Ao entrar no quinto degrau, ascensionado estás, mas, caberá a vós decidir, como um ser desperto, se irás continuar sua vida na terra, ou seguir a sua evolução em planos mais elevados, se decidir por planos mais elevados, pronto para passagem vós estarás, sendo que para muitos a entrada do quinto degrau só se dá na passagem do mundo físico para o espiritual, se decidires ficar e trabalhar por vossos irmãos, junto com a Fraternidade Branca, neste caso, somente neste caso, poderás ainda nesta vida física, subir o sexto e o sétimo degraus da evolução, ficando dois degraus para serem percorridos em planos mais elevados, se alcançares o sexto degrau, ao entrar no sétimo, não mais necessidade da morte física terás para alcançar o plano espiritual. Não é preciso morrer para ascensionar. Quanto ao grau de mestre, só poderá ser atingido, por aqueles seres que completarem o quinto degrau, em vida física, sendo o nome correto de mestre discípulo.

Uma vez ascensionado em vida física e utilizando-se de sua Capacidade Divina de escolha, decidir o irmão ascensionado continuar no mundo físico em prol de seus irmãos e de sua evolução rumo ao sexto degrau, logo que completar o quinto degrau, é defrontado com o momento da Decisão, de confirmar seu trabalho do quinto degrau, é chegado o momento da fixação em um objetivo maior, da criatividade, da cooperação evolutiva junto a outros irmãos, é o controle total de seu corpo físico e dos reinos existentes, ao termino do sexto raio o mestre discípulo se torna um mestre chohan.


O momento do sétimo degrau, é a ressurreição total e plena, é o eterno em vida, é amor e sabedoria, atraindo para junto de si todos os seres que luz desejam, é momento do momento, é quando o mestre se torna um manú (1º raio), ou um bodisattva (2º raio), ou um maha-chohan (3º raio).


Antes de terminarmos, gostaria de esclarecer que o primeiro degrau, iniciado no nascimento físico, infelizmente, não é transposto por boa parte da população física da Terra, este é o momento do começo, do mundo físico, das relações, do descobrimento, da sexualidade, das conquistas do materialismo ou da matéria como fonte da vida, é necessário ao estudante iniciado, auto avaliar-se nós três primeiros degraus, já que eles podem se cruzar entre si, e a partir daí, começar o trabalho de esclarecimento e religação ao cosmos, e nunca vós esqueceis destas palavras de Luz, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a vida eterna, este é o único caminho que leva ao Pai Creador, o Amor Incondicional, tenha fé amado irmão, todos são filhos do mesmo pai, mais do que isso, são parte dele e ele de todos.

Eu Sou;

vosso irmão na senda da Luz, ãcãrya.



Senhor, fazei-me instrumento de vossa Paz

onde houver ódio, que eu leve o Amor

onde houver ofensa, que eu leve o Perdão

onde houver discórdia, que eu leve a União

onde houver dúvidas, que eu leve a Fé

onde houver erro, que eu leve a Verdade

onde houver desespero, que eu leve a Esperança

onde houver tristeza, que eu leve a Alegria

onde houver trevas, que eu leve a Luz

Ó Mestre, fazei que eu procure mais

consolar que ser consolado

compreender que ser compreendido

amar, que ser amado

pois é dando que se recebe

é perdoando que se é perdoado

e é morrendo que se vive para a vida eterna

Iniciação a Ascensão


Uma iniciação significa, como sugere a palavra, iniciar um caminho. Tomar ou receber uma iniciação, significa receber o mérito pela conclusão de uma determinada lição, e imediatamente receber uma lição mais avançada. Concluída esta lição, recebemos outras lições ainda mais avançadas. Assim se dá o processo de evolução com o ser humano. Ele evolui através de estágios, e em cada um destes estágios, ele aprenderá a dominar um conjunto de aspectos que, reunidos, lhe facultam o aprendizado de conhecimentos superiores. Iremos destacar para a sua reflexão, três aspectos básicos que devem ser dominados pelo discípulo através da consciência e da vivência diária.

Poder = Conhecimento / Amor = Altruísmo / Sabedoria = Inteligência

O poder está relacionado ao conhecimento.

O que é realmente o poder? Quem é de fato um ser poderoso? Poderoso é aquele que conhece a si mesmo. É aquele que domina a si mesmo, que tem poder sobre si mesmo. O poder sobre outras pessoas é um poder ilusório, pois de fato ele não existe. O verdadeiro poder está em conhecer a si mesmo. Conhecer as próprias emoções, pensamentos, sentimentos, erros e imperfeições.

Poderoso é aquele que sabe quão imperfeito é, e quão perfeito ele pode vir a se tornar.


Também nos disse, certa vez, Paramahansa Yogananda: “Um santo é um pecador que nunca desistiu”. Existe muita sabedoria nesta frase, se você refletir em toda a sua profundidade. A idéia geral que você, como também todo discípulo da luz precisa reconhecer, é que o mais importante de tudo é que você se torne um ser consciente. Seja consciente dos seus próprios erros, busque corrigi-los, tendo paciência, e jamais julgando a si mesmo – pois quem julga não é Deus, mas sim o próprio ego. Observe-se, portanto, sempre pelos olhos de Deus, e nunca pelas suas próprias limitações.

O amor está relacionado ao altruísmo. Quem é realmente uma pessoa amorosa? Qual é o verdadeiro conceito de amor? O amor está presente, acima de tudo, no coração de todos aqueles que amam a si mesmos. Aprenda a amar a si mesmo. Não mais, porém, do que aos outros – mas de forma igual.

Veja a si mesmo como uma parte de Deus igual às outras partes, que são as outras pessoas, e ame a todos sem distinções.

O auto-conhecimento abre espaço para o amor próprio, pois, em se tendo conhecimento de quem você é, você saberá a que atribuir o seu amor, pois em essência você é Deus, e o amor de Deus é infinito. Sua própria essência é feita de amor. Sua vida foi concebida por Deus na eternidade do universo, por um gesto de amor de nosso Pai Criador.

A sabedoria está relacionada à inteligência. Quem é realmente um sábio? Qual é o verdadeiro conceito de sabedoria? Sábio é aquele que se conhece e, em se conhecendo, ama a si mesmo e, amando a si mesmo, poderá amar aos outros. O sábio é aquele que ama de forma consciente – conhecedor, sobretudo, do princípio do amor sob vontade. Ele não somente ama, porém, sabe como amar. O homem sábio é aquele que conhece os caminhos do amor. Ele sabe como utilizar a sua inteligência a serviço de Deus, portanto, ama de forma inteligente. A sabedoria é subproduto do poder e do amor, duas qualidades fundamentais do desenvolvimento da ascensão.

Para que se torne um Mestre Ascenso, você há de compreender todos estes princípios. Estes elementos representam a Chama Trina do Poder, do Amor e da Sabedoria. O perfeito desenvolvimento destas virtudes, bem como a sua aplicação prática na vida cotidiana e a conseqüente integração e equilíbrio das mesmas, irá torná-lo cada vez mais próximo do amor divino e de sua própria realização em todos os aspectos.

Como você pode perceber, e de uma forma
bastante resumida, o caminho para a ascensão exige um imenso comprometimento com o caminho espiritual. Se não existe uma aplicação determinada e um profundo desejo de se alcançar a realização divina, mais lento se torna o desenvolvimento do processo de ascensão. Todos os seres humanos, por outro lado, possuem o seu ritmo próprio e cada um, a seu tempo, despertará para a necessidade de acelerar a própria evolução.

AS SETE INICIAÇÕES DA ASCENSÃO





1. Conhecer os princípios da matéria, dominá-los e superá-los conscientemente. A primeira iniciação é recebida no momento do nascimento da vida física. A lição básica da primeira iniciação, está relacionada a compreender a vida humana como deve ser vivida, de uma forma saudável e equilibrada. Todos os vícios negativos são abandonados. A adaptação completa ao meio físico é também um pré-requisito fundamental, para a conclusão da primeira iniciação.

2. Eliminação do desejo material, assimilação dos princípios de causa e efeito, reconhecimento do sentimento divino dentro de si, discernimento básico da visão da essência espiritual e material. O recebimento da segunda iniciação é marcada pela fusão com o corpo astral ou emocional. Neste nível, o iniciado passa a controlar melhor as suas próprias emoções e começa a abandonar, pouco a pouco, muitos vínculos materiais que não mais servirão para o seu futuro desenvolvimento ascensional. Nesta fase, uma maior consciência da responsabilidade com o caminho espiritual começa a surgir, bem como o despertar para a necessidade de sentir, intuir e ouvir a voz interior, desligando-se assim de tradições, regras e tabus impostos pela sociedade, que antes influenciavam todos os atos e pensamentos de sua vida.

3. Reconhecimento gradativo da presença do Eu Superior, e da voz do Eu Superior falando através da consciência. Domínio completo sobre as leis de formação de pensamentos construtivos e destrutivos. Domínio completo sobre as leis da mente. Necessidade de edificação de bases crísticas na vida cotidiana, nos pensamentos, atitudes, e na forma de conduzir a missão que foi proposta à alma, na atual jornada. É na terceira iniciação que ocorre a fusão com o corpo mental, o que explica de certa forma porque ocorre um maior desenvolvimento do potencial mental. A tendência é que a freqüência cerebral aumente consideravelmente. Os pensamentos tornam-se incrivelmente mais acelerados, e a mente se torna mais eficiente na resolução de problemas complexos da vida cotidiana ou mesmo espiritual.

4. Fusão completa com o Eu Superior. Renúncia completa ao mundo material, caráter, reputação, status social, amigos, dinheiro e ao padrão de vida tradicional. A pessoa não deixa de atuar no mundo físico, mas está completamente desligada e desvinculada de qualquer prisão ao mundo material. A experiência da fusão com o Eu Superior é extremamente importante na caminhada da ascensão. É um dos passos fundamentais para o aprimoramento do discípulo para que possa melhor servir à humanidade, embora muito ainda tenha a adquirir, em termos de conhecimento e sabedoria, para que se torne ascenso e possa deter um conhecimento completo sobre sua própria natureza.

5. A quinta iniciação pode ser considerada um estágio preliminar da ascensão. Quando a Presença Divina consegue penetrar e preencher de Luz os nossos corpos físico, emocional, mental, espiritual e átmico (fusão com o corpo átmico), tal fato pode ser simbolizado como encher plenamente uma taça com o líquido sagrado que, podemos dizer, seria o amor, poder, sabedoria, energia e Luz Divina. Quando a taça transborda deste líquido sagrado, é porque, enfim, conseguimos estabelecer na Terra um perfeito receptáculo de energias divinas e sutis. Este receptáculo, podemos dizer, é o próprio Cálice Sagrado. Nenhuma outra forma de energia que não seja amor, pode ser emanada de nossos corpos, que começam gradativamente a se transformar em Corpos de Luz. Como numa fusão, o Cálice Sagrado fundiu-se ao meu corpo, e toda a substância sagrada (luz) deste cálice unificou-se definitivamente a mim, fazendo parte de meu SER. Assim, meu próprio corpo transformou-se num Cálice Sagrado. Quando lembramos da palavra cálice, uma das referências é o cálice da flor. A libertação da consciência é semelhante ao brotar de uma flor, a flor de lótus. Podemos dizer, portanto, que o cálice é o elemento que fornece o suporte para a descida da Consciência Divina. Quando o corpo de manifestação se transforma num cálice, ele está se preparando para recepcionar a Consciência do Cristo, do Eu Eterno, que é a nossa Mônada. Esta recepção ocorre a nível consciente, no evento da sexta iniciação. Na quinta iniciação eu consegui, portanto, atingir um estado de plena perfeição sobre meus quatro corpos inferiores, bem como um excelente domínio, não ainda perfeito, sobre as Leis da Natureza existentes na quinta dimensão. Beber o líquido do Cálice Sagrado, esotericamente, significa receber segredos ocultos. Existem outros elementos iniciatórios que se precipitam na quinta iniciação, dos quais apenas o discípulo poderá ter conhecimento. Ele poderá tomar conhecimento destes elementos através de revelações, sonhos, e situações de grande intensidade energética no mundo material, como viagens a lugares específicos, o encontro com uma pessoa que poderá lhe revelar algo, ou então alguma outra forma de revelação. Preste muita atenção nisto. Esta revelação está intrinsecamente relacionada ao fator pelo qual você veio à esta encarnação. Procure descobrir se trata-se de um elemento kármico, ou se é apenas alguma chave importante que definirá qual é o seu caminho e missão a cumprir na atual existência.

6. A ascensão é um acontecimento maravilhoso. No mundo espiritual, acontece uma grande cerimônia com os Mestres Ascensos, onde nos encontramos rodeados por todos eles, bem como por inúmeros seres angelicais e da hoste ascensionada. E Neste outro mundo, que na verdade é um estado de consciência, os poderes da minha consciência se tornariam teoricamente ilimitados. As minhas palavras ganhariam vida e, então, nada mais seria impossível para mim. Tudo aquilo que eu dissesse, tudo aquilo que eu fizesse, seria da Vontade de Deus e se realizaria. Tudo seria perfeitamente puro, e dentro do mais perfeito princípio de amor universal. É uma questão de aprimoramento, de canalizar da mais perfeita forma, todas as energias provenientes da mônada. Este é um processo que perdura até um certo nível antes de adentrar a sétima iniciação.

7. A sétima iniciação está relacionada com o contato com a sexta dimensão, a dimensão da graça divina. Neste ponto, o Ascensionado já adquiriu e tomou plena posse de todas as suas habilidades como mestre de sua própria natureza. É nesta iniciação, em estágios mais avançados, que se torna possível realizar o teletransporte, bilocação, materialização e desmaterialização de tudo aquilo que se necessita, bem como outras inúmeras faculdades. O sentimento de plenitude é total. A luz que o nosso corpo irradia é praticamente perfeita, e gradativamente começa a permear os níveis mais profundos dos corpos físico, astral, mental, espiritual, átmico e monádico, revelando assim, ao discípulo, todos os conhecimentos, talentos e habilidades provenientes de cada um destes planos de consciência, que antes estavam sendo ocultados pelo véu do maia. Uma característica importante da sétima iniciação é o reconhecimento do verdadeiro significado da graça e da bênção divina. Deste ponto em diante, o Ascensionado evoluirá somente através da graça, e não mais pelo karma. A sétima iniciação é também representada pela ressurreição – a morte definitiva da personalidade para o plano terrestre, a completa libertação da roda de reencarnações, e o renascimento para a luz eterna e infinita de Deus. A partir deste nível, a única razão pela qual a alma permanece encarnada no corpo físico, é o serviço à humanidade. Não existe mais nenhum aspecto que possa aprisionar a alma ao plano físico, e ela passa a servir exclusivamente aos planos superiores e, sobretudo, à Vontade de Deus. A sétima iniciação é a última que pode ser conseguida no plano físico. As iniciações posteriores somente podem ocorrer depois que a alma abandonar o plano físico.



ALGUMAS EXPLICAÇÕES IMPORTANTES


Todas as iniciações são marcadas, individualmente, pela fusão com um dos corpos de manifestação. A primeira iniciação é representada pelo nascimento – ou seja, o nascimento do corpo físico. A segunda iniciação é representada pela fusão com o corpo emocional; a terceira iniciação é representada pela fusão com o corpo mental; a quarta iniciação é representada pela fusão com o corpo espiritual; a quinta iniciação é representada pela fusão com o corpo átmico; a sexta iniciação é representada pela fusão com o corpo monádico; e, por fim, a sétima iniciação é representada pela fusão com o corpo logóico. Há algumas considerações importantes que precisam ser feitas em relação a este assunto.

O discípulo que atinge o terceiro grau de iniciação, está prestes a realizar a sua fusão com o corpo espiritual, ou Eu Superior. Neste nível, o iniciado começará a sentir mais profundamente a influência do Eu Superior em sua vida. Tudo acontece de forma gradativa. Imagine que a ascensão é como subir por uma rampa lisa, ao invés de subir por uma escada com degraus. O que eu quero dizer, é que apesar de todos os sinais evidentes que você perceberá em seu processo de ascensão, nada será abrupto. Tudo será sempre gradativo, dentro de uma harmonia e um sincronismo cósmico perfeitos – pois Deus conhece o tempo correto de ascensionar para cada nível, para cada um dos seus filhos. Você não poderá, em hipótese alguma, pular etapas. Tudo aquilo que você precisa trabalhar, em termos de consciência, você o fará durante o tempo que for necessário para sua individualidade específica. Jamais pense que, somente por ter eliminado uma boa quantidade de egoísmo e negatividade, você terá galgado uma iniciação elevada. Isto é importante, porém, procure reconhecer com humildade qual é o seu verdadeiro nível, e procure trabalhar conforme as suas necessidades atuais. A força-motriz da ascensão é o desejo de libertação que habita o seu interior. A pressa para ascensionar é uma das maiores ilusões das quais você precisa se conscientizar. Não é a pressa – num sentido de tempo – que o fará ascensionar mais rapidamente, pois para o seu referencial original, que é a sua mônada, o tempo não existe. Tempo é apenas sinônimo de resgate consciencial. Somente ao resgatar a sua própria consciência, é que você terá, enfim, eliminado o conceito de tempo, e então atingirá as suas metas. Busque realizar aquilo que você tem em mente, não importa o que você esteja pensando. Se você tiver de errar, erre; se você tiver de iludir-se, iluda-se; não tenha medo de viver as suas experiências. O mais importante é que você aprenda com estas experiências. Sem elas, você não poderá ascensionar. Nenhuma experiência que você já tenha tido, ou que ainda venha a ter nesta existência, é em vão – você não terá mais experiências do que o necessário para assimilar as lições de que precisa para evoluir. Tudo aquilo que você criou ou fez no passado, está agora retornando para sua consciência, para que você se harmonize novamente com suas próprias escolhas. Procure conscientizar-se disto. Etapas não podem ser puladas, mas sim, vivenciadas e experimentadas em todos os seus níveis. Esta é a única condição que tornará possível prosseguir pelas iniciações.

A sétima iniciação é bastante marcada como um estágio em que as forças do Céu reinam sobre as forças da Terra. O contato com o plano logóico de manifestação, ou seja, a fusão com o Logos Planetário (cujo regente é Sanat Kumara), e também o início da fusão com a sexta dimensão, são realmente fatos muito importantes na caminhada de um discípulo. A sexta dimensão é a chamada dimensão da graça. Afinal, o que vem a ser a graça? A graça é a energia do milagre, é a pura luz divina. Deixar fluir esta graça pelo veículo físico, em sua totalidade, é o nosso grande desafio e meta. Constantemente estamos recebendo a graça divina do Pai, de Deus, da Criação – porém, muito raramente conseguimos percebê-la atuando em nossas vidas. Percebemos através de momentos, pois a visão humana é fragmentada, submissa a conceitos de tempo e espaço, portanto separada e dividida em relação à unidade, ao todo que é UM. A graça é o meio pelo qual todos os seres humanos deveriam normalmente evoluir, evitando, assim, a necessidade de reencarnação. Evoluir por intermédio da graça, significa evoluir sem sofrimento. Talvez por muito tempo você tenha pensado que a evolução só se dá com o sofrimento. Isto não é verdade. Evoluir através da graça, significa simplesmente ir assimilando cada vez mais a Vontade do Pai, do Deus Criador, através do trabalho para a luz, para o conhecimento e pela passagem pelas grandes iniciações cósmicas do universo, pois as iniciações e a evolução continuam nos planos universais após abandonarmos o plano físico. Simplesmente, vamos aprendendo e adquirindo amor e sabedoria através de nossas vivências. A evolução pela graça também pode ser chamada de evolução dhármica. Encarnar no plano físico nestas condições, é um fato raro e só pode mesmo acontecer se um ser espiritual decide ajudar a humanidade. Ele desce para a densidade física, portanto, voluntariamente. Ele não precisa reencarnar, e originariamente não possui esta necessidade, embora possa adquirí-la caso venha a cometer infrações contra as Leis Universais. Ainda em relação à graça, é devido à ela que podemos realizar aquilo que chamam os seres humanos de “milagre”. O milagre é na verdade algo comum, quando se tem o pleno conhecimento do poder da graça vinda do Pai, do nosso Deus Criador. Nossa vontade determinada, consciente e amorosa em comunhão com a graça divina que flui de Deus para todos os nossos corpos inferiores, acaba por realizar todos os milagres que desejarmos que aconteçam. Grandes avatares como Sathya Sai Baba, entre outros, realizam estes milagres a que estou me referindo. Para se dominar completamente a “técnica” destes milagres, é preciso deter a ciência dos princípios da formação destes milagres. É devido a este fato que poucos em nosso planeta estão, de fato, habilitados a utilizar estes recursos ascensionais avançados. Um avatar é um ser que naturalmente, sem fazer esforço algum, simplesmente compreende estes princípios, pois devido à sua grande força e bagagem espiritual, ele está aquém dos níveis densos e inferiores da matéria, e naturalmente mais conectado e aproximado dos planos superiores da graça e do poder divino.

A maior conquista que atingimos na sétima iniciação, é a plena realização divina e a conseqüente predominância das forças do Céu sobre as forças da Terra. Estaremos, enfim, completamente livres das ilusões a que estávamos presos anteriormente, podendo realizar na Terra, mais facilmente e de forma consciente, o Plano Divino.


ASCENSÃO


A nossa Meta

A ascensão ao reino da luz é a meta de cada homem da Terra. Essa ascensão, que complementa o Plano Divino, é assaz importante para todo ser elemental ou angélico que, por amor à humanidade, tenha aceitado viver transitoriamente em seu meio.

A todos aqueles que desejam tomar parte no processo de libertação da Terra é necessário salientar que a Chama da Ascensão pode ser aplicada diariamente na vida prática, a fim de transformar a qualidade da energia dos elementos inanimados e das criaturas, visando à sua elevação. Invocai a Chama da Ascensão sobre os quatro elementos: terra, água, ar e fogo, e observai a transmutação da energia que ocorre.


No mínimo, a meta de cada emanação de vida deve ser a ascensão ao corpo eletrônico da Presença "EU SOU", onde o ser humano estará livre para sempre de toda limitação, desarmonia e impureza. Se os povos da Terra optassem pela ascensão pessoal, ao invés de pensarem que a ordem natural do Plano Divino seja a velhice, o prejuízo, a limitação e a morte, então tudo seria mais fácil.

Que vem a ser a ascensão? Ascensão significa a eliminação de

todas as impurezas que contaminaram as energias e ficaram aderidas às vossas auras (geradas por vossos próprios atos) durante as encarnações. Os pensamentos, sentimentos, palavras e atos censuráveis, por menor que seja a infração, algum dia deverão ser resgatados e transmutados em perfeição; e isto ocorre com o emprego rigoroso e espontâneo da transformadora e misericordiosa Chama Violeta.

Os discípulos abençoados que estão se preparando para a ascensão, em geral não só transformam os próprios carmas destrutivos, como ajudam os humanos a se libertarem dos seus. Quando o discípulo tem o desejo de "colocar novamente em ordem todas as coisas", os Mestres dedicam-lhe maior assistência. A ascensão não é tanto um "acontecimento místico", é bem mais uma ciência. O discípulo é instruído na aplicação do Fogo Sagrado, a fim de ativar as vibrações dos átomos dos quatro corpos inferiores, de modo que todas as energias inferiores possam ser alijadas de seus corpos e de suas auras.

A ascensão pública do nosso Bem-Amado Mestre Jesus realizou-se com a finalidade de provar aos olhos humanos o Seu último desígnio! A dissolução e transmutação, pela Chama Violeta, de toda Imperfeição que paire em tomo de cada átomo, restabelecendo a perfeição original, é realmente um gesto divino de grande misericórdia!

Para o vosso uso, foi providenciada a água, pois seria difícil se tivésseis de precipitar cada gota que necessitásseis. Igualmente ocorre em relação ao Fogo Violeta; ele existe, não necessitais criá-lo! Mas o uso diário e dinâmico do apelo é indispensável a cada um que deseje assegurar o alívio de suas preocupações, alcançar a perfeição e, finalmente, a ascensão.

Quanto mais entusiasmo, alegria e confiança empregardes em vossos apelos, tanto mais depressa manifestar-se-á a vossa vitória.

Autocrítica, autocomiseração e auto-desprezo por erros passados não estão em concordância com a Lei. Existem muitas experiências pelas quais os "candidatos à ascensão" terão de passar até que reconheçam o poder da Sagrada Chama Crística de seus corações e, com Seu auxílio, aprendam a dominar os quatro corpos inferiores.

Toda vida apoia-se na lei do ciclo e o próprio Jesus o demonstrou através da descida de Seu espírito à matéria. Porém isso somente representa a metade dos requisitos indispensáveis! A luta das emanações de vida pela ascensão deveria ser um processo diário e, por que não dizer, de todas as horas?

A pura energia da Presença Divina é multiplicada pela personalidade, através do uso correio de sua vitalidade. A conquista da ascensão deve ser considerada cada segundo como uma realidade, e constituir parte essencial da vida diária.

Se o fluxo da energia vital da Divina Presença "EU SOU" à criatura humana for maior do que o seu refluxo, então o indivíduo é um "prisioneiro da Terra", como parece ser a maioria da humanidade.

Mas, se o refluxo dessa energia, acompanhado de aperfeiçoamento pela personalidade (e a multiplicação de suas virtudes) for maior então a Chama Trina individual será avivada e aumentará seu impulso ate realizar-se a ascensão!

Esforçai-vos, dia a dia, para cumular com boas ações a energia que recebeis da Presença Divina. Assim aumentarão as vossas reservas originais e vós próprios erguereis a escada pela qual ascensionareis rumo à liberdade!



O Mestre Ascensionado Saint Germain disse: Se somente cinqüenta e um por cento de vossa energia for usada dignamente, a vossa ascensão estará assegurada." Realmente, isso é um insignificante superavit", um por cento a mais da metade de toda energia divina que recebeis impregnada de perfeição.
A média dos indivíduos aproveita, mais ou menos, três por cento de sua energia de maneira edificante, vinte e cinco por cento de forma reprovável e os setenta e dois por cento restantes são dissipados com pensamentos e sentimentos instáveis. Todos os dias recebe, "toneladas" de puríssima energia vital oriunda da própria essência de Deus e isso é "transmissão de energia descendente". E, diariamente, devolveis apenas um tênue "fiozinho" de bons pensamentos, afirmações, esforços e bons propósitos como "transmissão de energia ascendente". A ascensão é, basicamente, uma realidade cientifica; tanto a transmissão de energia descendente como a ascendente deverão equilibrar-se, apresentando o saldo favorável desse UM por analisai-vos! Está vosso corpo mental livre de formas-pensamentos de miséria e infortúnio: Guarda ele distorções de imagem de vossos irmãos? Alimenta temores quanto a velhice. E vosso corpo mental capaz de sustentar o modelo divino do Plano Celeste que vos pertence e o de vosso próximo O vosso corpo emocional encontra-se mergulhado em depressão?

Ou abriga sentimentos inferiores que emergem como limitações, decrepitude e doença? Encontra-se oprimido por aborrecimentos de toda espécie? Ou esta repleto de entusiasmo, fé, iluminação,

conhecimento, amor a Deus e ao próximo? Permanece puro e almeja ajudar nosso Bem-Amado Saint Germain, no inicio da Era da Liberdade, e também servil- os semelhantes através de apelos e E vosso corpo etérico? Mantém-se imune de intolerância e de ódios reprimidos? De revolta contra injustiças que vos foram cometidas por outros? Estará ele livre de amor-próprio ferido ou ressentimentos? Ou alimenta pensamentos elevados e recordações edificantes, que serão aproveitados pêlos seres ascensionados, e que vós mesmos, algum dia, ireis usufruir? Vosso corpo físico vibra satisfeito, jovem e cheio de força vital? Desenvolveu ele a mestria e a disciplina? Recusa a hipótese de decadência, doença e morte? Consegue desenvolver a persistência, que lhe permite desistir do sono, e invocar a luz em favor de todos aqueles que se encontram nas trevas? Seria bom se examinásseis, desta maneira, os vossos quatro corpos inferiores!

Não conheceis o dia nem a hora em que sereis encarregados de uma missão sigilosa num grande trabalho cósmico; devereis, talvez, rumar para o leste ou oeste, norte ou sul! Os Mestres Ascensionados necessitam de corpos físicos com mentes vigilantes e sentimentos calmos e prudentes; de COIROS etéricos pacíficos, revitalizados e cheios de otimismo! Preparai-vos para quando os Mestres vos convocarem, seja para completar a vossa ascensão, seja para delegar-vos tarefas maiores. Por isso aconselhamos: purificai e harmonizai constantemente os vossos quatro corpos inferiores, para que se tornem equilibrados e perfeitamente aptos! Os mestres advertem: "O dia virá e então recordareis as Nossas palavras!"

A energia crística de plêiades


Temos aqui a atuação de um outro grande ponto focal de energia Crística evolucionária para o nosso planeta. O aglomerado estelar das Plêiades possui muita energia e também muita relação com o nosso processo evolutivo, como também participou de sangrentas batalhas contra seres de Órion; tem uma vasta linha racial e de egrégores com diferentes aspectos evolucionários. No extremo Sul das Plêiades encontraremos um planeta chamado Danúbio, com o Senhor Jeová como o supremo comandantes estelar deste aglomerado e deste mundo. Vista a olho nu, as Plêiades possuem 7 estrelas conhecidas como as sete irmãs: Maia, Eletra, Tageia, Astérope, Mérope, Alcyone e Celeno. O aglomerado faz parte da constelação de Touro e possui aproximadamente 400 estrelas segundo os nossos poderosos radiotelescópios, o que foi confirmado inclusive pelo telescópio orbital Hubble. Touro é formado por cerca de 375 estrelas normais e binárias. A estrela mais brilhante que conhecemos é Aldebaran ou Alfa-taurus, por pertencer a figura mitológica do Touro; Aldebaran é uma gigante vermelha e é um dos pontos focais da constelação. O ponto focal de importância das Plêiades é a estrela de El Nath ou Beta-taurus de cor branca e sua companheira Ain ou Épsilon-taurus. Todas elas são focos que são regidos pelo SOL CENTRAL das Plêiades, que é a estrela de Alcyone, a qual representa o ponto central e vórtice do Portal 12:12. Dentro das Plêiades temos a nebulosa de M-1, que representa um novo ponto evolutivo dentro desse aglomerado, o qual é como um universo em formação que possui um vasto campo para ser colonizado e semeado de vida. Lembremos que a nossa Via Láctea é relativamente nova, e está em franca expansão permitindo um alto desenvolvimento por parte dos filhos ascendentes no processo de transmutação dimensional da fisicalidade para a espiritualidade.


A nossa relação com as Plêiades, reside há muitas eras, o que leva em consideração o fato de que a maior parte das culturas Maias possui direta referencia com essa constelação, alem de alinhamento das antigas pirâmides com suas estrelas. Assim verificamos que o nosso planeta se conecta não só com Orion mas também com as Plêiades e diversos outros pontos da Via Láctea no seus processo de transladação solar, tendo um alinhamento cíclico com todos os pontos focais de energia cármica por assim dizer. As Plêiades são um foco no qual a expansão da raça Adâmica se fez merecedora de muita atenção, pois consolidou a unificação genética de Seres Humanos de Lira (Na nebulosa anular de Lira) com os Zeta Reticulli, posteriormente tendo a presença de humanóides de Sírius e Canopus. Por se tratar de uma constelação fechada, isso significa que ela possui muitas estrelas próximas uma das outras, existindo portanto, uma alta densidade estelar e planetária, além de uma elevada egrégore energética nesse setor. Os seres humanos que se desenvolveram nas Plêiades não eram tão negativos quanto os de Órion, porque a dualidade nesse setor era bem menor. Em média, os seres dessa constelação tinham no máximo até 12% de dualidade polarizada.

Desenho constelação de Órion

Por outro lado, como descendentes diretos dos Lirianos, representantes da primeira linhagem adâmica de seres humanos da Via Láctea, existia a forte ancoragem das hegemonia racial dos arianos, mas apaziguada com a energia Zeta e a posterior influência Siriana e Canopeana. De forma geral, apesar das raças belicosas, não houve um desenvolvimento desorganizado como em Órion, que era um ponto focal denso e desvirtuado. Nas Plêiades, houve uma evolução harmoniosa dentro dos diferentes níveis de seres que lá se manifestaram, sendo humanos ou não. Mesmo com suas legiões de guerreiros, que no passado eram poderosos adversários siderais dentro da Via Láctea, não se tratava de conquistadores desumanos, mas sim de seres muito centrados no raio azul do poder, muito justos e organizados. Eles foram conquistando planetas para colonização em geral sem manifestações de vida inteligente. Seus confrontos com outras culturas, se desenvolveram no processo de influência política ou de ameaça contra sua raça. A dualidade entre eles era marcante mas não mal direcionada como em outros casos, existia uma orientação básica evolutiva e eles possuíam contato e conhecimento de sua origem divina e dos seres ascensionados nos planos angélicos de suporte à vida.




As diferentes manifestações de vidas não humanas dessa região não entraram em conflitos como em outros pontos de Via Láctea, o que ajudou a gerar um campo de luz muito benéfico e construtivo para esse quadrante, tendo como foco central a estrela de Alcione. Esta por sua vez, representa o ponto no qual se estabeleceu o Portal 12:12 com irradiação energética para todos os cantos da Via Láctea. Este portal, por sua vez, não é semelhante ao 11:11, pois não esta ancorado tecnologicamente da mesma forma; apesar de possuir manifestações no plano da 5ª dimensão, ele está centralizado no poder telúrico dos astros das Plêiades e nos outros astros regidos pelo campo eletromagnético da galáxia. Ele emprega a energia ou fluxo das Linhas Leys siderais para se sustentar, enquanto que o Portal Arcturiano 11:11 emprega a energia direta dos núcleos solares aliado a alta tecnologia da 5ª dimensão na geometria sagrada. As diferenças existem do ponto de vista tecnológico, devido ao 11:11 empregar mais tecnologia Arcturiana de vanguarda para eles, enquanto que o 12:12 emprega um processo mais espiritual aliada com as consciências estelares e planetárias desse quadrante e também alinhado com o poder telúrico de outros astros siderais entre eles os Sóis Centrais de cada Constelação da Via Láctea e de outras galáxias como Andrômeda, Baleia, Sombrero e outros planos dimensionais paralelos. O nosso alinhamento com esse portal é cíclico e este foi aberto no atual ciclo em 12/12 1994, praticamente em todos os países do mundo, através de vários movimentos esotéricos e grupos ligados a Fraternidade Branca. Buscava-se uma preparação energética para a Terra ancorar o Cinturão de Fótons, que também emana de Alcyone e tem estreita ligação com as energias do 12:12 por emanar do mesmo foco crístico da estrela; na época, estavam direcionados para cá uma gama de 12 raios evolutivos sendo que o Cinturão Fotônico seria como o 13° complemento. Este portal estará aberto até 2023 e deverá permitir a conexão de todos os pleiadianos presentes na Terra nos campos físicos e suprafísicos. Também permitirá o regresso de diversas pessoas e animais para seus focos originais dentro das Plêiades e outros campos focais do universo conectados com o portal.




A grande diferença entre o Portal 11:11 e o 12:12 reside na distinção energética das raças envolvidas. Em linhas gerais, os seres ligados ao Portal 12:12 são mais evoluídos e centrados na Luz, também são mais antigos na Terra, assim seu processo de burilamento energético é ou foi maior e mais aprimorado. Este portal não possui ligação com a Constelação de Orion, embora esta conexão possa ser efetuada, no entanto, devido ao nível de energias mais sutis, ele se direciona para as constelações mais puras, por assim dizer, como Sírius, Lira, Gemini e outras do zodíaco e da via láctea. Órion é um caso à parte na qual o Portal 11:11 está mais centrado, justamente devido a presença de Metraton em seu ápice. O portal pleiadiano 12:12 possui um outro Hierofante energético, que se destaca e é conhecido por nós como Arcanjo Gabriel; isso por que Gabriel é um dos supervisores administrativos de Salvington, que possui um fluxo energético direto com Alcyone, o Sol Central das Plêiades. Gabriel centraliza o poder do Raio Branco, da ascensão e transmutação sideral em um plano mais elevado do que o desenvolvido no hemisfério inferior de Órion. Isso não significa que Metraton pertença a um plano evolutivo inferior, mas simplesmente que o campo vibracional das Plêiades de forma geral esta muito mais equilibrado e elevado que em Órion. Isso torna o trabalho do Portal 12:12 mais especiíico para seres ligados as linhas da Confederação e ao plano espiritual.


Por sua vez, o 12:12 possui conotação direta com o Portal dos 22 Raios devido a sua relação energética com a consciência Crística de Gautama, que teve passagens nessa constelação. Outro aspecto de profunda ligação com esse portal, reside no que o povo Judeu é proveniente das Plêiades, existindo uma forte conexão com o campo vital desse aglomerado e com a Terra. Como já foi dito, o padrão vibracional deste portal é mais sutil que do 11:11, mas este último por sua vez, possui uma conotação de purificação maior, pois levará consigo os seres que passaram pela separação do joio e do trigo, justamente por Órion possuir maior ressonância com o joio. O Portal 12:12 se manterá por maior tempo, para permitir o resgate individual de cada humano que já transmutou 60% de sua negatividade, sem que com isso tenham ascensionado aos planos sutis. Os humanos que se enquadrarem dentro desse padrão poderão automaticamente mediante seu desencarne se elevar para esse Portal e regressar para seus mundos natais caso seja de vossas vontades. Já o Portal 11:11 está aberto para seres que não transmutaram seu campo vital e são profundamente negativos, como seres que atingiram um padrão de até 53% de negatividade transmutada. Como podemos ver existe uma diferença sensível na taxa vibracional na qual esses seres evoluíram.



Com isso, verificamos que em primeira instância a ação do Portal 11:11 é mais importante no processo inicial de limpeza do plano astral e físico da Terra, permitindo que com isso, as pessoas que permanecerem, possam atingir um plano mais elevado de transmutação para que possam assim penetrar no Portal 12:12. Este portal possui relação direta com as 12 casas do Zodíaco, e portanto um alinhamento com cada uma delas, o que define os pontos de origem de muitos humanos encarnados, seja por relação cármica ou mesmo angélica. Cada casa do zodíaco está ligada em ressonância com esse portal, para permitir que seus guardiões e anjos estelares se manifestem na Terra para ajudar a Fraternidade Branca no processo de resgate espiritual dos humanos, nos processos apocalípticos que aqui devem se desenvolver até o ano de 2028, que representa o período de maior agitação social e geológica na Terra. Após essa data, a probabilidade da Terra estar na 5ª dimensão e de cerca de 86% com base na egrégore atual. Esses dados no entanto podem ser maleáveis, devido as constantes mudanças no nosso campo vital relacionados com as nossas atitudes e decisões incoerentes a nível planetário. De qualquer modo, serve como um padrão médio de analises do que deverá ocorrer. Para se ter uma idéia, existem mapas desenhados por videntes, de como ficara nosso planeta após uma transformação completa da crosta, considerando as piores conseqüências sísmicas, e nestes mapas verifica-se que muitos pontos vitais do planeta serão submersos para sua purificação com a própria água do mar, e antigos pontos serão novamente erguidos sobre os oceanos, em especial parte da Lémuria e da Atlântida, próxima ao Triângulo das Bermudas.


As Plêiades possuem muitos representantes na Terra ajudando no despertar, muitos deles são da 5ª dimensão e se encontram dentro desse Templo dos 22 Raios, ajudando de diversas maneiras no despertar dos humanos e de seus irmãos siderais encarnados na Terra. Eles são uma civilização muito voltada para a arte e beleza, mesmo possuindo um comandante militar como Jeová, o qual atualmente aguarda o momento de entrar em ação para o resgate de seus protegidos judeus e outras raças que ele teve relação direta. Dentro do Templo dos 22 Raios existe um andar especifico para os pleiadianos efetuarem suas atividades de controle e monitoramento por CD ROMs e de estudarem os processos humanos para assim poderem criar os grupos de apoio e terapias, como eles vem efetuando a muitos anos em diversos lugares da Terra. Um de seus comandantes mais conhecidos entre as fileiras do Comando Asthar é Yashamil, o qual esteve presente e contatando humanos na década de 70. No caso de Alexandria com o General Moacyr Uchoa, que escreveu um fabuloso livro Intitulado "Mergulho no Hiperespaço" de 1979. Este comandante possui grandes atribuições e está presente no campo vital da Terra há cerca de 5 mil anos nossos, sendo que esta não foi a primeira vez que veio para cá. Assim como ele, o trabalho de outros comandantes estelares aqui é o de ajudar o Mestre Jesus no processo de elevação vibracional do planeta, mas para isso torna-se necessário que determinadas estruturas voltassem a emitir campos vitais de energia e também construir outros mais. Foi com este intuito que surgiu este Templo dos 22 Raios conectado com o Portal 11:11, 12:12 e o Portal Solar além de outros portais menores internos da Terra, que por assim dizer montaram uma verdadeira rede magnética no planeta.


Existem muitos pontos vitais no planeta de intenso poder, tais como a Triângulo das Bermudas, que é um portal dimensional, assim como no deserto de Atacama, ao norte do Chile e Argentina, fronteira com o extremo sul do peru e Bolívia. No centro do Brasil na Serra do Roncador existe outro portal dimensional, assim como também no Egito, Nevada, Arizona, Hawai, Austrália, Tibet, Antártida e outros lugares espalhados pelo planeta, formando a assim chamada malha magnética. Existem na realidade, 12 grandes centros de poder de maior intensidade desses portais naturais, que por sua vez existem centenas de outros portais menores, alinhados com esses centros maiores. Isso se relaciona os pontos chaves das Leys Magnéticas com seus pontos de intercâmbio energético, ou meridianos, que ao se encontrarem em perfeita ressonância vibracional podem acessar portais. Isso explica por que nem sempre esses portais estão ativos, pois existe um processo temporal e energético que permite isso, que por sua vez possui conotação com os alinhamentos estelares com as 12 constelações do zodíaco e com o próprio campo eletromagnético do planeta. Estes portais ou centros de poder telúrico possuem seus guardiões que procuram desviar a atenção dos humanos que se aproximam, principalmente se forem pessoas não iniciadas nas artes esotéricas.


A nossa relação com as Plêiades reside não apenas na presença do povo Judeu na Terra, mas também na ação de muitos deuses perdidos na história, que vieram aqui resgatar ou eliminar representantes de Órion nas suas conquistas nefastas. A Terra, por assim dizer, foi palco de sérias guerras entre estas duas frentes de energia, sendo que os pleiadianos eram confederados e guerreiros, clamando por justiça; eles de certa forma tomaram a defesa do nosso planeta de forma árdua e prolongada, o que veio trazer Jeová a nossa presença. Este era um poderoso General de exércitos dessa constelação e um estrategista de primeira, o que possibilitou a derrota e aniquilação de muitas tropas e esquadras estelares de Órion e de outros quadrantes além da Via Láctea, que em tempos remotos acabaram por manifestar suas abusivas experiências na Terra. Os pleiadianos foram ajudados pelos sirianos e centaurinos (Alfa de Centauro) na medida que as proporções dos combates se alastravam para outras orbes. Isto tudo faz parte do processo evolutivo de todas as raças que aqui se manifestaram, o que representa uma grande brincadeira de egos no plano tridimensional, pelo qual todas as formas de vida viveram a experiência física acabaram por passar, existindo no entanto um diferencial grande em relação a polarização que cada um desenvolveu nesse processo. Por essa razão existe a responsabilidade pelas energias liberadas nesse processo, energia cármica que deve ser resgatada e transmutada em luz com a ação direta para a evolução aos patamares superiores.


O nosso Sistema Solar fica relativamente próximo destes demais; em primeiro lugar por que nos encontramos na extremidade inferior externa do Cinturão de Órion, o que faz com que pertençamos a própria constelação de Órion; e, por outro lado, as Plêiades ficam próximas em cerca de 45 anos luz, o que são distâncias muito pequenas em termos astronômicos. Isso faz com que a nossa egrégore sideral local seja captada por essas culturas mais sutis, e assim voltem suas atenções para nós e nos estudem. Outro aspecto interessante é que o Nosso Sistema Sideral de Satânia possui 619 planetas em evolução polarizada, dos quais temos em particular 37 planetas em um estado de alta negatividade similar a Terra, no qual as situações são um tanto drásticas, por estes mundos estarem dentro de um ciclo cósmico terminal em relação a seus Sois Centrais. No caso geral destes 619 planetas, estes possuem sua maior concentração justamente na região de Orion, localizados nas regiões de Rigel e arredores como como Aljgebbah, Haytsa, Saiph indo até as Três Marias. Essa é a razão de tanta preocupação e por sua vez de tantos seres têm vindo apreender dentro da nossa polarização. Esta região é portanto tida como o quadrante escola para Mestres; o que diferencia a Terra dos demais planetas é a ancoragem Crística da própria constituição planetária que foi gerada em Sírius e também por que o Anjo Micah nasceu entre os humanos na forma de Jesus Cristo, além de outros poderosos e magníficos mestres, como Saint Germain, Siddarta Gautama, Kuthumi, Clara, Mãe Maria, e tantos outros que são reconhecidos como grandes Avatáres ou envidados crisoestelares.


O que se locomove dentro dos portais é um fluxo de energia luminosa, que por sua vez recebe a percepção de outros planos no processo de locomoção; é como dentro de um grande túnel, onde as consciências que nele se encontram vão assistindo a uma projeção de cinema telepática. Isso se deve ao fato de que a percepção dessas consciências é completa em um estado letárgico de comunhão com suas vivências paralelas e correlatas com sua Mônada Sistêmica. Esse processo ajuda no de despertar e posicionamento frente a seu fluxo evolutivo em relação a sua presença EU SOU e a Mônada a qual ela pertence. Muitos seres que têm efetuado uma projeção dentro de portais, tem relatado essa experiência de projeção, que foi confirmada inclusive por seres via telepatia, que já vieram para nossa esfera solar pelo portal 12:12 em maio de 1995. Este portal é regido por uma energia artística e de amor no sentido de elevar as capacidades crísticas dos seres que nele viajam, o que não ocorre no portal 11:11, pois ele é mais tecnológico e visa a locomoção e o despertar racional das ações dos seres que se utilizam dele.

CINTURÃO DE FOTONS




O sistema solar gira em torno de Alcione, estrela central da constelação de Plêiades que está a 500 anos-luz da Terra. Esta foi a conclusão dos astrônomos Freidrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Solá e Edmund Halley, depois de estudos e cálculos minuciosos. Nosso Sol é, portanto, a oitava estrela da constelação - localizada a aproximadamente 28 graus de Touro - e leva 26 mil anos para completar uma órbita ao redor de Alcione, movimento terrestre também conhecido como Precessão dos Equinócios.

A divisão desta órbita por doze resulta em 2.160, tempo de duração de cada era "astrológica" (Era de Peixes, de Aquário, etc). Descobriu-se também que Alcione tem à sua volta um gigantesco anel, ou disco de radiação, em posição transversal ao plano das órbitas de seus sistemas (incluindo o nosso), que foi chamado de Cinturão de Fótons. Um fóton consiste na decomposição ou divisão do elétron, sendo a mais ínfima partícula de energia eletromagnética, algo que ainda se desconhece na Terra. Detectado pela primeira vez em 1961, através de satélites, a descoberta do cinturão de fótons marca o início de uma expansão de consciência além da terceira dimensão. A ida do homem à Lua nos anos 60 simbolizou esta expansão, já que antes das viagens interplanetárias era impossível perceber o cinturão.


A cada dez mil anos o Sistema Solar penetra por dois mil anos no anel de fótons, ficando mais próximo de Alcione. A última vez que a Terra passou por ele foi durante a "Era de Leão", há cerca de doze mil anos. Na Era de Aquário, que está se iniciando, ficaremos outros dois mil anos dentro deste disco de radiação. Todas as moléculas e átomos de nosso planeta passam por uma transformação sob a influência dos fótons, precisando se readaptar a novos parâmetros. A excitação molecular cria um tipo de luz constante, permanente, que não é quente, uma luz sem temperatura, que não produz sombra ou escuridão. Talvez por isso os hinduístas chamem de "Era da Luz" os tempos que estão por vir...
Desde 1972, o Sistema Solar vem entrando no cinturão de fótons e em 1998 a sua metade já estava dentro dele.


A Terra começou a penetrá-lo em 1987 e está gradativamente avançando, até 2.012, quando vai estar totalmente imersa em sua luz. De acordo com as cosmologias maia e asteca, 2.012 é o final de um ciclo de 104 mil anos, composto de quatro grandes ciclos maias e de quatro grandes eras astecas. Humbatz Men, autor de origem maia, fala em "Los Calendários" sobre a vindoura "Idade Luz". Bárbara Marciniak, autora de "Mensageiros do Amanhecer", da Ground e "Earth", da The Bear and Company e a astróloga Bárbara Hand Clow, que escreveu "A Agenda Pleiadiana", da editora Madras, receberam várias canalizações de seres pleiadianos. Essas revelações falam sobre as transformações que estão ocorrendo em nosso planeta e nas preparações tanto física quanto psíquicas que precisamos nos submeter para realizarmos uma mudança dimensional. Segundo as canalizações, as respostas sobre a vida e a morte não estão mais sendo encontradas na terceira dimensão. Um novo campo de percepção está disponível para aqueles que aprenderem a ver as coisas de uma outra forma.


Desde a década de oitenta, quando a Terra começou a entrar no Cinturão de Fótons, estamos nos sintonizando com a quarta dimensão e nos preparando para receber a radiação de Alcione, estrela de quinta dimensão, zona arquetípica de sentimentos e sonhos, onde é possível o contato com planos mais elevados, a quarta dimensão é emocional e não física.


As idéias nela geradas influenciam e detonam os acontecimentos na terceira dimensão, plano da materialização. Segundo as canalizações, a esfera quadri-dimensional é regida pelas energias planetárias de nosso sistema solar, daí um trânsito de Marte, por exemplo, causar sentimentos de poder e ira. Para realizar esta expansão de consciência é preciso fazer uma limpeza, tanto no corpo físico como no emocional, e transmutar os elementais da segunda dimensão a nós agregados, chamados de miasmas. Responsáveis pelas doenças em nosso organismo, os miasmas são compostos de massas etéricas que carregam memórias genéticas ou de vidas passadas, memórias de doenças que ficaram encruadas e impregnadas devido a antibióticos, poluição, química ou radioatividade. Segundo as canalizações, esses miasmas estão sendo intensamente ativados pelo Cinturão de Fótons. Os pensamentos negativos e os estados de turbulência, como o da raiva, também geram miasmas, que provocam bloqueios energéticos em nosso organismo. Trabalhar o corpo emocional através de diversos métodos terapêuticos - psicológicos, astrológicos ou corporais - ajuda a liberar as energias bloqueadas.



A massagem, acupuntura, homeopatia, florais, meditação, yoga, o tai-chi, algumas danças, etc, são também técnicas de grande efectividade, pois mexem com o corpo sutil e abrem os canais de comunicação com outros planos universais. As conexões interdimensionais são feitas através de ressonância e para sobrevivermos na radiação fotônica temos que nos afinar a um novo campo vibratório. Por isso é importante ter uma alimentação natural, isenta de cadáveres de animais ou de elementos químicos, livres de vícios perniciosos como drogas, tabaco e alcool e viver mais com a natureza, longe da poluição e negatividade mundana, dominando nossas próprias emoções e baixos sentimentos. Ter boas intenções é essencial, assim como estar em estado de alerta para perceber as sincronicidades e captar os sinais vindos de outras Esferas. Segundo a "Agenda Pleiadiana", de Bárbara Hand Clow, o Cinturão de Fótons emana do Centro Galáctico. Alcione, o Sol Central das Plêiades, localiza-se eternamente dentro do Cinturão de Fótons, ativando sua luz espiralada por todo o Universo.


Os fótons funcionam como purificadores da raça humana e através de suas partículas de luz, às quais estamos expostos nos raios solares, dentro em breve estaremos imersos nesta "Era de Luz", depois de 11 mil anos dentro da Noite Galáctica ou Idade das Trevas, como os hindus se referiam a Kali Yuga. Como um sistema de reciclagem do Universo, o Cinturão de Fótons inicia a Era da Luz. Existem diversas formas da humanidade intensificar sua evolução, desenvolvendo um trabalho de limpeza dos corpos emocionais, com o uso de terapias alternativas, como florais, Yoga, Sahaja Maithuna, musicoterapia, cromoterapia entre muitos outros. São terapias e práticas que trabalham com a cura dos corpos sutis, evitando que muitas doenças sejam desenvolvidas antes mesmo de alcançar o corpo físico, além de curar outras já instaladas. Cada partícula vai se alojando em todos os cantinhos de nosso planeta trazendo a consciência (Luz), a Verdade, a Integridade e o Amor Mútuo.

Cada um de nós tem um trabalho individual para desenvolver aliado ao trabalho de conscientizaçã o da humanidade. Os corpos que não refinarem suas energias não conseguirão ficar encarnados dentro da terceira dimensão, pois a quarta dimensão estará instalada. E todos nós redescobriremos a nossa multidimensionalida de e activaremos nossas capacidades adormecidas dentro da Noite Galáctica.
A inteligência da Terra será catalizada para toda a Via Láctea. Todos estes acontecimentos foram registrados no Grande Calendário Maia, que tem 26 mil anos de duração e termina no solstício de inverno, no dia 21 de dezembro de 2012 dC, que marca a entrada definitiva da Terra dentro do Cinturão de Fótons por 2000 anos ininterruptos.


Transição Planetária


Transição planetária é o nome dado ao processo de transformações, pela qual o planeta Terra e todos os seres nele viventes estão iniciando e continuarão a passar pelos próximos anos.
Nessa transição, ocorrerá uma transformação dimensional, ou seja, a passagem do planeta da terceira para a quarta dimensão, um estado no qual nossos corpos se tornam mais energia do que matéria.
Isso se deve ao fato de que mais uma vez a Terra iniciou sua passagem pelo Cinturão de Fótons e gradativamente estamos avançando para uma interação mais intensa com essa nuvem de poeira cósmica.
Cinturão de Fótons é o nome dado a um gigantesco anel de radiação que fica à volta do grande Sol Central de nome Alcione, localizado na constelação das Plêiades, em torno do qual orbitam nosso sistema solar e todos os planetas que o acompanham.
Essa procissão do nosso sistema solar em sentido anti-horário ao redor de Alcione, é um fenômeno cíclico. Para cada órbita completa em torno de Alcione, nosso sol, a lua e os planetas atuais mergulham por duas vezes nesse anel de micro partículas de radiação, uma vez para o norte e uma vez para o sul.
Cada passagem destas pelo Cinturão de Fótons se dá a cada período de tempo de aproximadamente 12.400 anos.
A transição planetária é um período oportuno e auspicioso para evolução, física, mental e espiritual, de todos aqueles que estiverem devidamente preparados para esta passagem, mas poderá ser extremamente negativo e destrutivo para os que não se sintonizarem a uma consciência mais ampla.
A humanidade está aprendendo uma lição importante nesta época, que é perceber a sua divindade, a sua ligação com o Criador Primordial e com tudo o que existe.
A lição é perceber que todas as coisas estão interligadas e que todos fazem parte de tudo isso. O resultado desta transição planetária, será a vivência de um período completamente novo para a humanidade, onde reinará mais harmonia e amor entre os homens.
Será a entrada da humanidade na Idade da Luz, o despertar da Consciência Crística.
Durante toda essa fase, não estaremos sós; existem em todo o universo inúmeras raças, culturas e sociedades de seres com consciência mais ampla, cuja principal missão é dar orientação, apoio e até mesmo proteção a todos os planetas em fase de transição da terceira para a quarta dimensão.
O auxilio desses seres de luz, tem acontecido desde os primórdios da humanidade, através daqueles adequadamente preparados.
Porém, com a entrada do planeta no cinturão de fótons, este apoio dos seres já está mais amplo e se intensificará, de acordo com as necessidades.
Nossa missão nessa passagem é estarmos preparados, atentos e receptivos a essas emanações de amor e energias superiores provindas destas entidades de luz, e nos tornarmos conscientes de que somos canais de cooperação e suporte a estes seres, para que essa transição se torne mais suave e positiva para todos, reinserindo luz neste planeta e restituindo à Terra a seu propósito original - tornar-se um magnífico centro de troca de informação intergaláctico.